Últimas notícias:

Loading...
EM ALTA

Humorista satiriza e-mails da Pfizer não respondidos e viraliza nas redes sociais

O vídeo deu tão certo que "PIFAIZER" entrou para os assuntos mais comentados do Twitter

Por: Redação

Nesta quinta-feira, 10, o humorista Esse Menino viralizou nas redes sociais após publicar sátira sobre os e-mails da Pfizer que não foram respondido pelo governo de Jair Bolsonaro (sem partido).

Humorista satiriza e-mails da Pfizer não respondidos e viraliza nas redes sociais
Crédito: Reprodução/Instagram @essemeninoHumorista satiriza e-mails da Pfizer não respondidos e viraliza nas redes sociais

Segundo investigação feita pelo Senado na CPI da Covid, foram 81 mensagens da Pfizer com destinatário final sendo o governo federal, ficando sem respostas na maior parte delas, principalmente as que ofereciam a possibilidade de adquirir a vacina contra a Covid-19.

“Aqui quem fala é ela, a Pfizer”, diz o humorista, no começo do vídeo. A pronúncia acentuada da marca ficou na cabeça das pessoas e “PIFAIZER” foi parar nos assuntos mais comentados do Twitter, com muitos chamando de o vídeo como o melhor de 2021.

Na publicação, o humorista aproveitou para criticar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “Era pra gente tá vacinado, muitas pessoas morreram e estão morrendo por capricho desse b..”, escreveu.

E-mails da Pfizer

Nesta última quarta-feira, 9, falando na CPI da Covid, o ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde Élcio Franco minimizou a questão dos e-mails ignorados e ainda alegou que a Pfizer repetia as informações nas mensagens.

“Por vezes a Pfizer emitiu 5 vezes um e-mail com o mesmo teor, 4 vezes no mesmo dia. Ela era muito redundante. Outros e-mails eram justamente respostas a demandas que o ministério havia feito”, disse ele. “Nós demos o máximo de atenção a isso”, garantiu. “Nós tiramos telefone, estávamos em tentativas, estávamos estudando”.

Repercussão

Compartilhe: