Últimas notícias:

Loading...
EM ALTA

Influenciador Bruno Krupp atropela e mata jovem no Rio

O modelo pilotava uma moto, mesmo não tendo habilitação; Bruno havia sido parado em uma blitz três dias antes de matar o adolescente de 16 anos

Por: Redação

O modelo e influenciador Bruno Krupp atropelou um adolescente na noite do último sábado, 30, próximo a orla da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. João Gabriel Cardim, a vítima que sofreu o atropelamento, um jovem de 16 anos, morreu horas depois do ocorrido. De acordo com a Polícia Civil, Bruno estava de moto e não possui habilitação.

Influenciador Bruno Krupp atropela e mata jovem no Rio
Crédito: Reprodução/InstagramInfluenciador Bruno Krupp atropela e mata jovem no Rio

O incidente aconteceu por volta das 23h de sábado na Avenida Lúcio Costa, na altura do Posto 3. O adolescente teve uma das pernas amputadas no momento do impacto e, até chegou a ser socorrido, passando por uma cirurgia no Hospital Municipal Lourenço Jorge, porém não resistiu.

A 16ª DP (Barra) está investigando o caso como homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

A Polícia Civil falou que Bruno seria ouvido assim que recebesse alta. A direção do Hospital Lourenço Jorge informou que o modelo foi atendido e liberado no último domingo, 31.

Para pela blitz três dias antes

Três dias antes do acidente, Krupp o foi parado em uma blitz da Lei Seca com a mesma motocicleta que pilotava na noite que matou o adolescente. Assim como na noite de sábado, na quarta-feira, 27, o veículo também estava sem placa e o piloto não estava com carteira de habilitação.

Bruno recebeu três multas – além da falta de placa e carteira, ele se recusou a soprar o bafômetro – somando R$ 4 mil e teve a moto, um Yamaha cinza, apreendida, porém a recuperou a tempo de pilotar no sábado e se envolver no acidente fatal na Barra da Tijuca.

A moto que ele pilotava foi novamente apreendida, desta vez foi levada à delegacia.

Outras acusações

Bruno Krupp também é investigado na polícia por acusações de estelionato e estupro.

A acusação de estupro foi feita na Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá (Deam). Em depoimento, uma mulher disse que foi até o apartamento de Bruno Krupp e que ele a teria estuprado. Ela falou que pediu para Bruno parar, mas não teve seu pedido acatado. Ele nega a acusação.

Já a acusação de estelionato foi registrada na 15ª DP (Gávea). Em 2021, uma gerente de um hotel relatou que o cartão de um cliente havia sido recusado, e o mesmo aconteceu com diversos outros clientes.

Ao conversar com quem teve o cartão recusado, a mulher contou que todos afirmaram que Bruno Krupp ofereceu diárias no hotel a preços menores do que no site do local, e que para conseguir a hospedagem por preços mais baratos, os clientes deviam efetuar o pagamento em uma conta no nome de outra pessoa.

A fraude, de acordo com a gerente, foi estimada em R$ 428 mil. Krupp teria saído do hotel antes do estabelecimento conseguir contestar os cartões.

Compartilhe:

?>