Últimas notícias:

Loading...

Léo Áquilla muda certidão de nascimento e chora ao rasgar antiga

"Um dia já fui o Jadson, graças à minha luta me tornei Leonora”, afirmou a apresentadora

Por: Redação
Ouça este conteúdo

A apresentadora Léo Áquilla, militante na causa LGBTQIA+ conseguiu mudar seu nome em sua certidão de nascimento e se emocionou, ao vivo, ao rasgar a antiga, com o registro masculino, no programa A Tarde É Sua na RedeTV!, nesta quarta-feira, 14.

Léo Áquilla
Crédito: ReproduçãoLéo Áquilla muda certidão de nascimento e chora ao rasgar antiga

Léo Áquila e agora oficialmente Leonora Mendes de Lima é uma das colunistas fixas da atração vespertina comandada pela apresentadora Sonia Abraão e fez um importante relato sobre sua vitória e não conteve as lágrimas: “Hoje sou uma nova pessoa, nunca vou deixar de ser grata. Um dia já fui o Jadson, graças à minha luta me tornei Leonora”, explicou ela e em seguida rasgou a certidão de nascimento antiga.

Em suas redes sociais, Léo Áquila mostrou o momento em que foi buscar a nova certidão e agradeceu seu advogado, Victor Teixeira, por ter conseguido o novo documento em 15 dias.

“Victor Teixeira resolveu meu problema em poucos dias. Minha felicidade é tão grande que não cabe em palavras. Chega de passar constrangimento na vida. Sou toda gratidão a todos que ao longo da história estiveram nas ruas, nas paradas, lutando comigo pra que isso fosse possível. Parabéns a todos! Viva a liberdade!”, escreveu na publicação.

No vídeo, Léo Áquila contou o último constrangimento que passou e pôs fim a décadas de perseguição e chacota.

“O Victor é um homem trans, sente na pele isso. No mês passado, visitei o Thammy Miranda na Câmara dos Vereadores. Na portaria, a balconista pediu meu documento para registrar a entrada e começou a gritar meu nome na recepção. Falei: ‘Moça, vem cá, você não sabe lidar com uma pessoa trans? Você não está enxergando uma mulher? Como você me faz passar esse constrangimento?’. Aquilo foi a gota d’água. O Thammy ficou indignado, porque ele também é um homem trans, chamou aquilo de inadmissível. O advogado também estava comigo e eu falei: ‘Chega, não dá mais’, e ele falou: ‘Você ainda não tem o seu documento? Eu vou conseguir para você'”, afirmou Léo Áquila .

A retificação de nome e gênero nos registros civis é um direito das pessoas trans (travestis, transexuais, homens e mulheres trans e pessoas não-binárias) no Brasil desde o ano passado, quando o Supremo Tribunal Federal se pronunciou a favor da histórica demanda da comunidade trans. A retificação independe de cirurgias ou de laudo pericial e pode ser realizada em cartórios.

Para saber passo a passo como alterar os documentos, veja o guia abaixo.