Liga francesa decide não punir González e Neymar após acusação de racismo

Segundo o comitê disciplinar as provas não foram suficientemente convincentes para determinar qualquer pena

Por: Redação
Ouça este conteúdo

A liga francesa decidiu, nesta quarta-feira, 30, que nem Neymar e nem o zagueiro Álvaro González serão punidos pelas acusações de racismo na partida entre o PSG, do jogador brasileiro e o Olympique de Marseille, do jogador espanhol, pelo Campeonato Francês.

Neymar e Álvaro González
Crédito: Reprodução/TwitterLiga francesa decide não punir González e Neymar após acusação de racismo

A decisão foi tomara durante uma reunião realizada pelo comitê disciplinar da competição. De acordo com a Liga, as provas não foram suficientemente convincentes para determinar qualquer pena a Neymar e a Álvaro González.

“Após examinar o caso, ouvindo os jogadores e também os representantes dos clubes, a comissão nota que não há evidência suficiente que permita o estabelecimento da materialidade dos fatos de discriminação racista de Álvaro González contra Neymar, ou de Neymar contra Álvaro González. Consequentemente, a comissão decide que não há nenhuma punição”, diz o comunicado.

O caso teve início no jogo entre Paris Saint-Germain e Olympique de Marseille, pela liga francesa, no dia 13 de setembro. A partida teve cinco atletas expulsos e terminou em 1×0 para o Marseille. Neymar foi um dos expulsos após agredir Álvaro González que o chamou de “macaco”. O zagueiro nega as acusações.

Depois, especulou-se que Neymar teria feito ofensas homofóbicas ao espanhol.

Os dois foram analisados no mesmo artigo ela liga francesa: “Suspeita de comentários homofóbicos e/ou racistas durante o jogo”.

Com a repercussão do caso, uma outra versão foi levantada pela rede de televisão espanhola ‘Cadena SER’, mas essa não foi citada no comunicado da liga francesa. De acordo com a emissora, Neymar teria chamado o japonês Sakai de “chinês de m…”, expressão que também é considerada ofensiva e xenófoba.