Luisa Mell critica Bolsonaro por queimadas no pantanal e é atacada

"Não tenho vergonha de dizer que me sinto melhor na companhia de animais do que de algumas pessoas", disse a ativista

Por: Redação
Ouça este conteúdo

A ativista pelos direitos dos animais Luisa Mell virou alvo de ataque dos bolsonaristas após criticar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por conta das queimadas que estão devastando o pantanal mato-grossense. O Centro Integrado Multiagências de Coordenação Operacional (Ciman-MT) divulgou neste sábado, 5, que os incêndios que atingem o centro-oeste há dois anos são provocados por seres humanos.

As perícias identificaram queima de pasto, fogo em raízes de árvore para retirar mel de abelha e incêndios em máquina agrícola e em veículo. Não são obras da natureza. São crimes.

No ano passado, a Noruega bloqueou o valor de 134 milhões de reais que seriam repassados ao Fundo Amazônia, devido aos índices de desmatamento no Brasil. De acordo com o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), entre julho de 2018 e julho de 2019, houve um aumento de 40% nas áreas desmatadas das florestas brasileiras, quando comparamos com o mesmo período do ano passado.

luisa mell pantanal
Crédito: Reprodução/InstagramLuisa Mell critica Bolsonaro por queimadas no pantanal e é atacada

Indignada com a situação que assola um dos principais biomas brasileiros, a ativista não se conteve e publicou uma foto de um jacaré, resistente em meio às queimadas. No texto, Luisa Mell culpa Bolsonaro.

“Não tenho vergonha de dizer que me sinto melhor na companhia de animais do que de algumas pessoas… tenho vergonha é de termos perdido MILHÕES para o fundo Amazônia porque um presidente ‘que eu não posso dizer o nome’ disse: ‘o meio ambiente atrapalha!'”, afirma.

Saiba mais sobre as queimadas na Amazônia e no Pantanal: