Últimas notícias:

Loading...

Mãe de Eliza Samudio desabafa: ‘É maria-chuteira… e se ela fosse?’

"Se ela era garota de programa ou o que ela fez com a vida e com o corpo dela, diz respeito a ela, a mais ninguém", exclama a mãe

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Neste último domingo, 10, foi exibido uma reportagem especial no Esporte Espetacular da Globo em que a mãe da modelo Eliza Samudio (1985-2010), Sônia Fátima Moura, critica a imprensa pela cobertura do assassinato de sua filha. O goleiro Bruno Fernandes havia sido condenado pelo crime, que aconteceu em 2010. “Eles bateram muito em cima da Eliza”, disse Sônia.

Mãe de Eliza Samudio desabafa: 'É maria-chuteira... e se ela fosse?'
Crédito: DivulgaçãoMãe de Eliza Samudio desabafa: ‘É maria-chuteira… e se ela fosse?’

A mãe de Eliza foi contatada para falar da filha, que não teve seu corpo achado até agora. A investigação tinha apontado que a jovem de 25 anos, na época, foi levada para uma chácara em Minas Gerais e lá foi morta.

Sônia fez severas críticas a sociedade que se preocupou mais fazer julgamento do comportamento de sua filha do que do crime brutal que ela sofreu.

“Se ela era garota de programa ou o que ela fez com a vida e com o corpo dela, diz respeito a ela, a mais ninguém. Ela não matou ninguém, ela não atentou contra a vida de ninguém. É isso que a sociedade não consegue ver”, defendeu.

“‘Ah, é maria-chuteira, não sei o que’. E se ela fosse? O que me incomoda muito são os comentários das pessoas a respeito dela. Da população em geral. Os jornalistas hoje estão mais ‘light’, vamos dizer assim. Porque, antigamente, eles bateram muito em cima da Eliza”, relembrou a agricultora, que hoje tem a guarda legal do filho de Eliza com o goleiro Bruno.

O ex-jogador do Flamengo foi condenado, em 2013, a 17 anos e seis meses de prisão pelo crime de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, sequestro e cárcere privado. Porém, ele cumpriu apenas metade da pena preso, sendo transferido para o regime semi-aberto e atualmente é joga pelo time de futebol Rio Branco.

O Esporte Espetacular também levantou casos como do jogador Jean Paulo Fernandes, que era goleiro do São Paulo, foi preso e acusado de bater naa mulher, Milena Bemfica, nos Estados Unidos. A vítima não prosseguiu com o processo, e o caso foi arquivado. Nos dias atuais, ele joga pelo Atlético de Goiás.

Também na reportagem apareceram o suposto estupro de uma adolescente de 13 anos por jogadores do Grêmio na Europa, e o caso do jogador Robinho, condenado por estuprar uma mulher albanesa na Itália.

Compartilhe: