Monica Benini critica amamentação romantizada em relato emocionante

"Eu desejo uma sociedade que estenda o ombro pra mãe que chora" afirmou a designer casada com o músico Junior Lima e mãe de Otto, de 2 anos e 10 meses

Por: Redação

A designer Monica Benini criticou ontem a romantização da amamentação num relato emocionante em seu perfil oficial do Instagram. Casada com o músico Junior Lima e mãe de Otto, de 2 anos e 10 meses, ela contou, no seu desabafo, que os momentos nem sempre são belos e felizes como se costuma mostrar.

monica benini amamentação
Crédito: Reprodução/InstagramMonica Benini critica amamentação romantizada em relato emocionante

“Lembro de ter me questionado, assim que comecei a amamentar, do porquê de as imagens que nos mostram de mães sorridentes amamentando seus filhos parecerem tão romantizadas. E, principalmente, do porquê de a sociedade dar tanto pitaco em algo tão íntimo”, escreveu Monica Benini.

Na publicação, ela conta os momentos difíceis que enfrentou na amamentação, mesmo motivada pela troca de afeto com o filho e todo amor que sente por ele.

“Esse ritual que foi tão especial por aqui não escondeu as olheiras por ter passado madrugadas sem dormir praticamente nada, não suavizou as dores de cabeça por privação de sono, não cessou as lágrimas que jorravam dos olhos quando aquela boquinha voraz sugava meu peito machucado”, afirmou Monica Benini.

“Não fez carinho quando chorei, desesperada e com um filho de três meses, por achar que meu leite estava acabando. Não trouxe de volta as coisas todas que deixei para trás por ter escolhido fazer amamentação prolongada, não amenizou a sensação de solitude que sentimos enquanto amamentando nossa cria vemos a vida passar pela janela”, disse.

Monica Benini aproveita o texto para pedir que a amamentação seja tratada de forma mais real e que as dificuldades que tantas mulheres enfrentam nesse período, ganhem visibilidade. “Eu desejo uma sociedade que recrimine e julgue menos as mulheres e que entenda que informação de qualidade é nosso maior escudo”, afirmou.

“Eu desejo uma sociedade que estenda o ombro pra mãe que chora, muitas vezes escondida, por crer que está perdendo o vínculo com seu bebê, sem ter a certeza de que o vínculo criado na amamentação é apenas uma pequena parcela do vínculo arrebatador que ela poderá criar por toda a vida ao lado da cria”, disse, Monica Benini.

Por fim, a designer deixa uma mensagem de apoio à mulheres que por qualquer motivo, não conseguiram amamentar.

“Você não é menos mãe por não ter amamentado em livre demanda, prolongadamente ou mesmo por não ter amamentado pelo motivo que for. Acredite sempre no amor de vocês e se permita ser fiel ao que o seu coração diz”.

Como lidar com a pressão de não conseguir amamentar

Mães e filhos são privilegiados por viverem nesta época em que a amamentação é incentivada de muitas formas e desejada por todos, diferentemente de outros períodos da nossa história. Os benefícios do leite materno e do vínculo que se faz com a amamentação não são mais questionados ou deturpados como no passado. Neste cenário surge um novo tipo de mãe: aquelas que se sentem culpadas e pressionadas por não conseguirem amamentar.

Seja qual for a razão, não amamentar pode trazer muita frustração e insegurança às mães bem intencionadas e que sonhavam com essa prática. É um desejo legítimo e inato, quase uma extensão da gravidez, nutrir seu filho do seu próprio corpo. Mas quando isso não for possível, é preciso reconhecer a possibilidade e os avanços que existem à disposição, bem como todo aparato necessário.

1. Nutrição além do peito

Fórmulas prontas para todas as idades e tipos de metabolismos, mamadeiras que evitam cólicas e bicos ortodônticos. As fórmulas infantis não garantem a boa imunização do bebê, como faz o leite materno, mas possibilitam que eles cresçam bem nutridos. Saiba mais sobre, clicando aqui.