Netflix: ‘Elisa y Marcela’ um amor à frente de seu tempo

Por: Laura Sarkovas | Comunicar erro

Você já imaginou ser possível a Igreja Católica realizar um casamento entre duas mulheres na Espanha em 1901 e esse casamento nunca ter sido anulado?

Parece mentira? Mas não é. O filme “Elisa y Marcela”, disponível na Netflix, conta essa história que é real.

Crédito: PosterPôster de Divulgação

Essas duas mulheres se casaram na Igreja de San Jorge, na região de Coruña, na Galícia, mais de cem anos antes do casamento entre pessoas do mesmo sexo ter sido legalizado por lá.

Para fugirem das regras locais, Elisa forjou um documento de um parente falecido e se passou por um homem para viabilizar a primeira união homossexual registrada na Europa.

Crédito: La Voz de GaliciaLa Voz de Galicia de 30 de junho de 1901

Com uma voz feminina que sussurra logo no início: “quero saber sobre as mulheres que vieram antes”, a obra nos coloca em um contexto histórico que nos faz pensar sobre as transformações que a sociedade sofreu até chegar nos dias de hoje.

A diretora do filme Isabel Coixet, conta que ficou extremamente mexida quando conheceu essa história através do livro “Elisa e Marcela – além dos homens”, de Narciso de Gabriel.

Em uma declaração falou para quem o longa é destinado: “A todas as pessoas que passam a vida tentando se encaixar em um mundo que não está pensado para elas. Aos diferentes, aos estranhos, às mulheres e aos homens que não se sentem nem mulheres nem homens, apenas pessoas. Aos que amam.”

Capa do Livro “Elisa y Marcela” de Narciso de Gabriel

Ela carregou essa ideia por dez anos tentando concretizá-la, mas muitos foram os obstáculos até que o filme saísse. Coixet bateu em algumas portas e enquanto alguns não aceitavam o fato da obra ser toda em PB, outros achavam a narrativa inverossímil ou exótica demais.

Depois de muito batalhar, a Netflix aceitou bancar o filme que já recebeu diversos elogios e foi indicado ao Urso de Ouro no Festival de Berlim 2019.

Da esq. para a dir., Natalia de Molina, Greta Fernández e Isabel Coixet na Berlinale

Ao ser perguntada se achava que havia feito um filme político, Isabel Coixet declarou:  “Sou contra o casamento, mas espero que as pessoas façam o que quiserem. Acho importante essa frase de Marcela ao padre, ao médico e à vizinha fofoqueira: ‘Porque vocês não nos deixam viver nossa vida?’. Contudo, nunca me esqueci que isto é um filme, não um manifesto.”

Mistura de romance suspense e aventura, “Elisa y Marcela” é uma das boas novidades que a Netflix trouxe! Vale assistir !

Autor: Laura Sarkovas

1 / 8
1
19:44
Copa feminina: Boletim da Tia Paulinha – Episódio 4
O Brasil encerrou a sua participação na Copa da França após um jogo disputadíssimo com as donas da casa. A …
2
03:16
‘Doutor Sono’, continuação de ‘O Iluminado’, vem por aí nos cinemas
Foram longos anos para termos, em livro, uma continuação da clássica obra de terror de Stephen King, “O Iluminado”. Em “Doutor …
3
05:41
Netflix: ‘Guerras do Brasil.doc’ põe em dúvida nosso caráter pacífico
"O Brasil é um país pacífico".  Depois de assistir a cada um dos cinco episódios da série documental da Netflix …
4
03:29
Maurício de Souza se emociona em première do filme da Turma da Mônica
O aguardado live-action da Turma da Mônica foi responsável por um fofíssimo episódio envolvendo seu criador, o quadrinista Maurício de …
5
05:00
Netflix: ‘Elisa y Marcela’ um amor à frente de seu tempo
Você já imaginou ser possível a Igreja Católica realizar um casamento entre duas mulheres na Espanha em 1901 e esse …
6
01:25
Obras de Cândido Portinari estão no ‘Google Arts and Culture’
Cinco mil obras do pintor Candido Portinari foram disponibilizadas de maneira digital pela plataforma Google Arts & Culture. Pra acessar é …
7
09:12
Copa feminina: Boletim da Tia Paulinha – Episódio 2
Cristiane meteu 3 nas redes jamaicanas e garantiu a vitória do Brasil no jogo de estreia na Copa do Mundo. Como …
8
04:32
‘Baseado em Fatos Raciais’ aborda maconha e preconceito na Netflix
Já imaginou uma aula de história, regada à jazz, rap, vinil e maconha? Gostou? Então assista ao documentário "Baseado em …