Últimas notícias:

Loading...

Paola Carosella manda recado após Luísa Nunes ter perfil reativado no Instagram

Por: Redação

Ao que parece, as declarações polêmicas de Luísa Nunes não foram suficientes para que ela fosse punida permanentemente. Isso porque, após gerar revolta nas redes sociais e ter o seu perfil no Instagram deletado por conta de um discurso absurdamente racista, a influencer ganhou sua conta na rede de compartilhamento de imagens e vídeos de volta.

paola carosella e luísa nunes
Crédito: Reprodução/Band e Instagram Paola Carosella comentou sobre Luísa Nunes receber seu perfil no Instagram de volta

“Só para avisar vocês. Lembram da Luísa Nunes que teve falas racistas no Instagram e o perfil caiu? Então, o Instagram devolveu o perfil para ela. Intacto. Só foi abaixar a poeira mesmo…”, escreveu um internauta no Twitter.

O veto durou apenas duas semanas. Apesar disso, a novidade não foi bem aceita pelos internautas, que pretendem fazer um boicote para que ela tenha sua conta desativada mais uma vez.

Paola Carosella foi outra que criticou a decisão do Instagram. “O perfil da racista que o @YuriMarcal denunciou voltou ao Instagram como se nada tivesse acontecido. O perfil da psicóloga negra Mara Gomes, que foi roubado, foi excluído e o suporte que ela recebeu da rede foi nulo. Essas são facetas do racismo nas redes”, comentou a chef de cozinha.

Racismo: saiba como denunciar

Racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89 e deve sempre ser denunciado, mas muitas vezes não sabemos o que fazer diante de uma situação como essa, nem como denunciar, e o caso acaba passando batido.

Para começar, é preciso entender que a legislação define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, prevendo punição de 1 a 5 anos de prisão e multa aos infratores.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

No Brasil, há uma diferença quando o racismo é direcionado a uma pessoa e quando é contra um grupo. Saiba mais como denunciar e o que fazer em caso de racismo e preconceito neste link.