Paulo Gustavo cede Instagram para Djamila Ribeiro falar sobre racismo

A escritora ficará a frente da conta do humorista por um mês

Por: Redação

O ator e comediante Paulo Gustavo foi  além das hashtags na luta antirracista e decidiu nesta quarta-feira, 3, ceder seu perfil no Instagram, que conta com 13,5 milhões de seguidores, para a escritora Djamila Ribeiro falar sobre racismo por um mês.

Crédito: Reprodução/InstagramPaulo Gustavo cede Instagram para Djamila Ribeiro falar sobre racismo

“Gente, diante dessa realidade tão brutal, no mês de junho, meu Instagram será totalmente dedicado a abordar as questão raciais no Brasil! Portanto, resolvi ceder minha conta do Instagram a escritora e ativista Djamila Ribeiro, que vai trazer conteúdos muito importantes pra todos nós! Me sinto na obrigação de ajudar e o meu melhor posicionamento será de escutar e aprender! Vamos visibilizar as vozes que sempre falaram, mas não foram ouvidas! Vamos aprender juntos? Essa é uma luta de todas e todos! Conhecer e entender o racismo no país é nossa responsabilidade política! Ja li livros e artigos dela e acho ela uma genia! Estarei acompanhando essas aulas e voltamos a nos encontrar em julho! Obrigado Rainha Djamila, por topar entrar na minha conta e trazer histórias e conhecimentos que vão tocar e transformar milhares de pessoas.”

View this post on Instagram

Gente, diante dessa realidade tão brutal, no mês de junho, meu instagram será totalmente dedicado a abordar as questão raciais no Brasil! Portanto, resolvi ceder minha conta do instagram a escritora e ativista Djamila Ribeiro, que vai trazer conteúdos muito importantes pra todos nós! Me sinto na obrigação de ajudar e o meu melhor posicionamento será de escutar e aprender! Vamos visibilizar as vozes que sempre falaram, mas não foram ouvidas! Vamos aprender juntos? Essa é uma luta de todas e todos! Conhecer e entender o racismo no país é nossa responsabilidade política! Ja li livros e artigos dela e acho ela uma genia! Estarei acompanhando essas aulas e voltamos a nos encontrar em julho! Obrigado Rainha Djamila, por topar entrar na minha conta e trazer histórias e conhecimentos que vão tocar e transformar milhares de pessoas. ❤️ @djamilaribeiro1

A post shared by paulogustavo31 (@paulogustavo31) on

Nos últimos dias, protestos contra o racismo eclodiram após a morte de George Floyd, um ex-segurança negro que foi assassinado em praça pública, em plena luz do dia, em Minneapolis nos EUA pelo policial branco Derek Chauvin. Floyd morreu por asfixia mecânica após ter seu pescoço pisado por cerca de 10 minutos, comprovaram duas autópsias.

Diversas cidades, nos EUA e no mundo, realizam protestos desde então. Com isso, a hashtag #BlackLiveMatters (vidas negras importam, em tradução livre), tomou conta da internet. Artistas, celebridades, autoridades, e internautas ao redor do mundo deram atenção ao debate, o que motivou Paulo Gustavo a propor esta ação prática. Usar de sua visibilidade para divulgar e debater racismo a partir de uma ativista preta.

Djamila Ribeiro nasceu em Santos, no litoral de São Paulo. Ela é filósofa, feminista negra, escritora, acadêmica brasileira e colunista no jornal Folha de S. Paulo. Já foi secretária-adjunta da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo e atualmente coordena a coleção Feminismos Plurais, da editora Pólen.

Djamila Ribeiro é autora de livros sobre feminismo e racismo, dentre eles: “O que é lugar de fala” (2017) e “Quem tem medo do feminismo negro?” (2018).