Últimas notícias:

Loading...

Produtora de moda da Globo acusa loja de luxo em SP de racismo

Caso ocorreu quando Naiara Albuquerque foi buscar peças na loja Lool que seriam usadas pela atriz Taís Araújo na série “Aruanas”

Por: Redação
Ouça este conteúdo

A produtora de moda Naiara Albuquerque afirma que vítima de um ato racista em uma loja de acessórios de luxo do Shopping Iguatemi, na zona oeste de São Paulo. O episódio teria ocorrido na última quinta-feira, 21.

Naiara conta que foi à loja Lool escolher peças que seriam usadas pela atriz Taís Araújo na série “Aruanas”, da TV Globo.

racismo
Crédito: Divulgação/Johnny MoraesA produtora de moda Naiara Albuquerque relata um episódio de racismo em loja do Shopping Iguatemi

Os acessórios haviam sido emprestados pala marca para a produção da série. As informações são da colunista Monica Bergamo, da Folha.

De acordo com o relato da advogada Juliana Souza, Naiara foi buscar as peças conforme acordado previamente pelo marketing da loja. Ao chegar na loja, uma vendedora pediu que ela aguardasse do lado de fora. Como uma senhora estava sendo atendida naquele momento, a produtora de moda supôs que o pedido seria por conta das medidas de enfrentamento à covid-19.

Ao retornar, segundo a advogada, “Naiara viu que havia mais clientes sendo atendidos, todos não-negros, transitando tranquilamente, sem receber nenhuma orientação para sair”.

“O caso extrapola o que a gente está acostumado a ver em episódios de racismo. Se trata de uma discriminação direta. É racismo porque ela não pôde permanecer dentro da loja”, disse a advogada em entrevista à colunista da Folha.

A advogada Juliana Souza afirmou ainda que serão tomadas medidas legais a respeito do caso e que a defesa de Naiara está à disposição para construir uma proposta de reparação não apenas individual, mas que também sirva à comunidade negra. “Como a gente está tratando de racismo institucional, a marca precisa construir, de fato, uma série de medidas para a revisão dessas práticas racistas”.

Nas redes sociais, a loja publicou um pedido de desculpas à produtora de moda e afirma que a denúncia “está completamente em desacordo com os valores da Lool”.

O texto diz ainda que a empresa está refletindo sobre políticas internas de contratação e treinamento de colaboradores. De acordo com a publicação, a fundadora da loja, Luiza Setúbal, entrou em contato com Naiara Albuquerque para se desculpar pelo ocorrido.

Saiba como denunciar casos de racismo

O racismo se faz presente em diferentes esferas da sociedade brasileira. Em tempos de intolerância, inúmeras são as denúncias noticiadas diariamente em todo o país. Por isso, se você sofreu, presenciou ou conhece alguém que tenha passado por isso, não hesite em fazer sua parte.

Para saber a quem procurar e como proceder, confira no post abaixo as informações necessárias.

Compartilhe: