Últimas notícias:

Loading...

Cigarro eletrônico fez Doja Cat cancelar shows? Cantora passou por cirurgia

O cigarro eletrônico, mais conhecido como "vape", já virou tendência entre os jovens; entenda por que a cantora foi parar numa mesa de cirurgia

Por: Redação

Doja Cat precisou cancelar shows porque teve complicações nas amídalas devido ao uso excessivo de cigarro eletrônico, mais conhecido atualmente por “vape”. A artista estava escalada para fazer as apresentações de abertura da turnê do cantor The Weeknd. Ela teve que passar por uma cirurgia nas amídalas e deve ficar em repousos nas próximas semanas.

Uso excessivo de cigarro eletrônico fez Doja Cat cancelar shows?
Crédito: Reprodução/Instagram @dojacatUso excessivo de cigarro eletrônico fez Doja Cat cancelar shows?

O anúncio do cancelamento

Através de uma publicação no Twitter na última sexta-feira, 20 de maio, ela contou aos fãs que apesar de o tratamento ser rotineiro, a recuperação total deve demorar.

“Oi pessoal. Eu queria que vocês ouçam por mim primeiro. Infelizmente, eu precisei fazer uma cirurgia urgente nas minhas amígdalas. A cirurgia é de rotina, mas a recuperação vai levar um tempo por causa do inchaço. Isso significa que eu vou ter que cancelar minha participação em festivais neste verão, assim como a turnê do The Weeknd. Eu me sinto horrível por isso, mas mal posso esperar para isso curar e voltar a fazer música e criar uma experiência para vocês todos”.

Problemas nas amídalas devido ao cigarro eletrônico

Na última quinta-feira, 19 de maio, ela já tinha dado indícios que algo não ia bem com suas amídalas, quando disse que o médico teve que cortar sua amídala esquerda. Ela relatou que sua garganta realmente estava com problemas, com abcesso, e por conta disso teria más notícias para dar aos fãs.

Na publicação que fez na sequência, ela revelou que o grande causador do problema era o “vape”, cigarro eletrônico que é tendência entre os jovens da atualidade, além de ter tomado muito vinho.

Segundo a cantora, antes do Billboard Music Awards 2022, que aconteceu dia 15 de maio, ela já estava com as amídalas ruins e neste momento também tomava antibióticos para sarar. No entanto, ela esqueceu desse grande detalhe e ficou o dia inteiro fumando o cigarro eletrônico e tomando taças de vinho.

Por conta disso, as amídalas incharam e ela necessitou da cirurgia. A rapper aproveitou para falar que vai deixar de lado o “vape” e espera não ter crises de abstinência para fumar.

“Então é como imaginar toda aquela m… venenosa estranha no vape penetrando na ferida completamente aberta na minha garganta como f…. sou muito jovem”, disse.

Quais malefícios os cigarro eletrônico pode causar?

O uso do cigarro eletrônico tem sido introduzido entre a nova geração muito aos poucos até que na atualidade ele acabou se tornando o queridinho do momento entre os fumantes. Com o discurso inicialmente de ser mais nocivo à saúde do que o normal, o cigarro eletrônico é muito mais perigoso do que se pensa.

De acordo com Stella Regina Martins, médica especialista em dependência química do InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), ele é até pior do que os cigarros convencionais.

Segundo ela, para formar o vapor a ser inalado – daí o nome “vape”, pelo qual é conhecido –, o cigarro eletrônico faz uso de várias substâncias altamente prejudiciais, como propileno, glicol e glicerol – além da nicotina líquida. “A exposição a essas substâncias tóxicas acaba sendo muito maior”, afirma Stella.

Porém, acrescenta a especialista, como se trata de um produto relativamente novo, ainda não existe uma dimensão maior sobre o tamanho do mal que ele pode causar. “A gente vai observá-lo melhor como um agente causador de câncer em um futuro próximo”, argumenta.

Compartilhe:

?>