Últimas notícias:

Loading...

Vocalista do Mastruz com Leite acusa membro da banda de assédio

"Ele pegou minha mão e colocou nas partes íntimas dele. Eu deitada na minha cama e o meu marido do lado", relatou Larissa Ferreira

Por: Redação

Larissa Ferreira, vocalista da banda Mastruz com Leite,  publicou uma sequência de Stories no Instagram nesta terça-feira, 4, para falar que sofreu assédio sexual de um membro do grupo enquanto dormia com seu marido.

Vocalista do Mastruz com Leite acusa membro da banda de assédio
Crédito: Reprodução/Instagram @larissaferreiraoficial_Vocalista do Mastruz com Leite acusa membro da banda de assédio

Ela disse que só não fez um escândalo quando percebeu o que estava ocorrendo para evitar uma possível briga entre o marido e o membro da banda.

Nas gravações, Larissa chora e afirma ter tido crises de ansiedade depois do ocorrido: “Nunca fui amiga dessa pessoa, ele era apenas um companheiro de trabalho. Eu brinco com todo mundo, mas com ele nunca tinha brincado de maneira nenhuma”, começou ela.

A artista falou que não tem o costume de beber, e que ela e o marido foram dormir por volta de uma hora da manhã, quando teria ocorrido o assédio.

“Fomos para casa cedo, pedimos umas cervejas… Uma hora da manhã, quando fomos dormir, esse homem ficou no nosso quarto, na rede que temos, em vez de ter tido a coerência de dormir em outro cômodo”, continuou.

Nos vídeos, Larissa fez questão de reforçar que o homem que a assediou era amigo “de muito tempo” do seu próprio marido.

“Chamamos ele para dormir em outro quarto, eu dormi… capotei… já era tarde e eu senti uma pessoa tocando em mim, no meu corpo, me cheirando, tocando no meu rosto”, disse ela.

“Ele pegou minha mão e colocou nas partes íntimas dele. Eu deitada na minha cama e o meu marido do lado. O Jean, meu marido, estava do meu lado. E a pessoa fez isso, abusou de mim, deitada na minha cama, um companheiro de trabalho”, acrescentou.

“Na hora eu me mexi, mas não abri o olho, porque eu sabia que se eu fizesse alarde, o Jean iria matar esse homem aqui dentro de casa. Com o solavanco, eu percebi que ele saiu de perto. Eu tentei acordar o Jean, mas ele estava dormindo ainda e eu só pedi para ficar no colo dele”, prosseguiu.

Muito abalada, Larissa falou que ficou sem saber se contaria ao marido sobre a situação. “Não sabia se ele iria me entender, se iria atrás tirar satisfação. Só sei que fiquei com uma crise grande de ansiedade. Passei a semana todinha vomitando. Não tive coragem, até que me abri”.

“A primeira pessoa que falei foi a Mara (companheira de banda). Ela até cogitou de eu não falar para o Jean, com medo dele fazer uma merda grande, mas aquilo estava me comendo por dentro. Não ia conseguir ficar no mesmo ambiente que esse homem. Estou em tempo de morrer de ansiedade esses dias”, contou.

Ela disse ainda que teve a colaboração e o apoio do pessoal da banda: “Rebeca me apoiou totalmente, mas faltava meia hora para a gente viajar e ela falou que não poderia fazer nada na hora, mas que iria resolver. Viajei esses três dias em que a Renara (vocalista) não estava presente. Aguentei, fique à base de remédio controlado”.

“As medidas já foram tomadas. Rebeca disse que eu não tinha culpa. Nenhuma mulher tem culpa de ser abusada. Eu estava vestida, e mesmo que eu estivesse nua, ninguém tem o direito de tocar numa mulher se ela não deixar. Mas vou muita covardia, eu estava dormindo”, comentou na sequência.

“Eu emagreci mais foi de vomitar por crise de ansiedade. Ainda aguentei uma semana no mesmo ambiente que esse monstro, ogro, ridículo e marginal. Esse cara está fora. Se esse cara não fosse sair, eu e Jean sairíamos. Quem não tem crise de ansiedade, pode achar que é besteira. Eu vou procurar ajuda porque está passando dos limites. Se tivesse acontecido com a minha filha, eu teria que matar uma pessoa dessa. Estou com vergonha e enojada, e sei que não tenho culpa”, terminou Larissa.

Pronunciamento Mastruz com Leite

“Nós da banda Mastruz com Leite nos solidarizamos à nossa cantora Larissa Ferreira, que relatou em suas redes sociais ter sofrido assédio em sua casa, por outro integrante da banda. A empresa já está tomando as medidas quanto ao músico e está providenciando apoio à cantora, que está fragilizada, mas acolhida pela família e amigos”, disse o texto.

O documento continuou: “A Banda Mastruz com Leite reforça que repudia toda e qualquer forma de abuso contra mulheres, seja físico, psicológico ou sexual. Seguimos dando assistência e oferecendo suporte para Larissa”.

Como denunciar importunação sexual

O Código Penal estabelece, em seu artigo 215-A, como importunação sexual “praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro”. E prevê uma pena de reclusão de 1 a 5 anos, em caso de condenação. Em razão dessa pena máxima estipulada em lei, acusados desse crime podem ser presos em flagrante.

Nos crimes contra a dignidade sexual (como o estupro e a importunação sexual) é necessário fazer o boletim de ocorrência para que as investigações ocorram e, mais a frente, o Ministério Público possa acusar o agressor.

Não há mais a necessidade da chamada “representação” (manifestar o desejo de ver o agressor processado) para esse tipo de crime. Ainda assim, apesar do Ministério Público ser o responsável por processar o agressor, a vítima pode buscar assessoria jurídica para ter apoio e se sentir segura durante todos os procedimentos necessários.

Compartilhe: