Web ressuscita vídeo que mostra a hipocrisia de Renato Aragão

Nas imagens, Didi critica o tipo de humor feito por Gregório Duvivier no "Porta dos Fundos", e diz que fazer piada com religião chega a ser agressivo

Por: Redação

Nesta terça-feira, 17, o Twitter amanheceu com o nome de Renato Aragão, o Didi, nos trending topics, como um dos assuntos mais comentados do Brasil. Afastando QUALQUER rumor de morte, já adiantamos que se trata de um vídeo antigo que a web fez questão de ressuscitar.

Nas imagens, Renato Aragão aparece no programa “Na Moral”, da TV Globo, comandado por Pedro Bial. O ano era 2013, e Didi estava na companhia dos humoristas Bruno Mazzeo, Gregório Duvivier e Helio de La Peña. Eles discutiam sobre “os limites da piada”.

Durante a discussão, Didi resolve criticar uma esquete do grupo “Porta dos Fundos”, do qual Duvivier faz parte. “Eu nunca passei por esse temor de fazer piada sobre religião, não precisa usar a religião para fazer humor. Eu acho que até agride, coisa que agride é você criticar uma religião, muçulmana, católica, evangélica, tudo”.

renato aragão e gregório duvivier
Crédito: Reprodução/TV GloboRenato Aragão critica humor religioso de Gregório Duvivier e web ressuscita vídeo

O vídeo não foi ressuscitado à toda. Neste mês de dezembro, o Porta dos Fundos lançou um “Especial de Natal” na Netflix que despertou a fúria de religiosos e personalidades políticas. Por isso, o Twitter tratou de trazer de volta o discurso hipócrita de Didi, a fim de tentar endossar as críticas ao vídeo.

“Mas por que hipócrita?”, você deve se perguntar. E a explicação é muito simples: Renato Aragão é o tipo de humorista que, durante toda a carreira, fez piadas com negros, com LGBTs, com mulheres, e com qualquer outra minoria social.

Renato Aragão não deveria julgar o humor do “Porta”, uma vez que seu próprio humor causou desrespeito.

Veja abaixo algumas reações do Twitter:

Compartilhe:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.