Últimas notícias:

Loading...

Youtuber é banida do Onlyfans por vender vídeo nua de quando era criança

Gabi DeMartino se defendeu nas redes sociais alegando que o conteúdo era pra ser algo cômico

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Gabi DeMartino, de 25 anos, influenciadora digital norte-americana, foi banida da rede social OnlyFans por comercializar um conteúdo de quando ela ainda era criança. É possível ver ela sem roupa, o que gerou um série de “cancelamentos” dos fãs que consideraram o vídeo como apologia à pornografia infantil.

Youtuber é banida do Onlyfans por vender vídeo nua de quando era criança
Crédito: Reprodução/InstagramYoutuber é banida do Onlyfans por vender vídeo nua de quando era criança

DeMartino tem aproximadamente de 3 milhões de inscritos em seu canal no YouTube e mais 4,4 milhões de seguidores em sua conta no Instagram. Ela também é conhecida por ter semelhanças com a cantora norte-americana Ariana Grande.

A influenciadora digital começou a publicar vídeos no YouTube em 2015, de lá pra cá, acabou se tornando um grande fenômeno na plataforma. Ela começou a ser repreendida pelos fãs, pois cobrou três dólares (cerca de R$ 15) para liberar o acesso dos seguidores ao vídeo disponibilizado no OnlyFans, site de conteúdo adulto.

No vídeo ela está sem roupa, com alguma pessoa falando para ela colocar as calcinhas imediatamente. A empresa agiu de forma imediata e desativou a conta de DeMartino. No Twitter, o assunto se tornou um dos mais comentados.  Um tuíte feito por um dos usuários sobre o acontecimento já ultrapassa 200 retuítes.

“Agressão sexual, pedofilia. Gabi DeMartino postou um vídeo no OnlyFans como uma criança piscando a câmera instruída pelo pai. Ela estava cobrando US$ 3 para ver o vídeo. Esta é uma fotografia infantil, é ilegal publicar, vender e comprar”, escreveu.

Gabi DeMartino foi se defender alegando que o vídeo era para ser algo cômico: “Um vídeo meu de infância em que se diz ‘Nani, coloque sua calcinha de volta’ e pulando de rir. Lamento não ter pensado nisso. Um vídeo caseiro que adoro compartilhar com meus amigos. Uso o OnlyFans como se estivesse falando com eles”, postou na rede social.

Na sequência, ela continua: “O vídeo foi um momento familiar de retrocesso bobo que eu queria compartilhar com os meus fãs. Lamento que isso não tenha sido pensado completamente, peço desculpas. O vídeo está fora do ar agora. Lamento novamente se deu errado”.

Mesmo depois de toda confusão, os fãs começaram a dar apoio a influenciadora falando que pessoas erram e o que importa é se desculpar. Em uma dessas mensagens, uma admiradora de Gabi escreveu:  “Foi um erro. Dê um tempo a si mesma depois de fazer qualquer coisa que sente que fez. Leve na boa. Você é amada e acredito que foi um erro honesto”.

Alana Evans, atriz pornográfica norte-americana, também foi um das internautas a comentar o caso. Ela não foi condizente com a postagem e desceu a lenha. “Você é nojenta. Se alguém na indústria do entretenimento adulto fizesse isso, estaria preso(a). Estou agradecida de o OnlyFans ter banido você!”, disse.

Saiba como denunciar caso de abuso infantil

Por meio do 100, o usuário pode denunciar violências contra crianças
Por meio do 100, o usuário pode denunciar violências contra crianças

O serviço do Disque Denúncia Nacional de Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes é coordenado e executado pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República.

Por meio do 100, o usuário pode denunciar violências contra crianças e adolescentes, colher informações acerca do paradeiro de crianças e adolescentes desaparecidos, tráfico de pessoas– independentemente da idade da vítima– e obter informações sobre os Conselhos Tutelares.

O serviço funciona diariamente de 8h às 22h, inclusive nos finais de semana e feriados. As denúncias recebidas são analisadas e encaminhadas aos órgãos de defesa e responsabilização, conforme a competência, num prazo de 24h. A identidade do denunciante é mantida em absoluto sigilo.