Youtuber leva empregada para atendimento no Einstein e cobra a conta

E o pior: a funcionária foi demitida após o episódio

Por: Redação

Sunaika Bruna virou assunto nas redes sociais no último dia 30, após vir à tona a demissão de sua empregada doméstica, Regiane Roza. O que chamou atenção dos internautas foi o motivo pelo qual a moça perdeu o seu emprego, em meio à pandemia do novo coronavírus.

A youtuber e o namorado, Lucas Lira, dispensaram a funcionária após ela se recusar a pagar a conta do Hospital Israelita Albert Einstein, para onde foi levada pela patroa, após se sentir mal.

youtuber sunaika bruna e empresada regiane
Crédito: Reprodução/Youtube e InstagramSunaika Bruna demitiu Regiane Roza, após se recusar a pagar conta do Einstein

A confusão começou depois que Bruna gravou um vídeo explicando a ausência de Regiane. “Aconteceu uma cacetada de coisas que não deu certo mais ela trabalhar aqui em casa. Eu não vou falar quais coisas foram essas, mas eu me segurei muito tempo para vir tocar nesse assunto. Eu não ia tocar, mas estou recebendo muita cobrança no Instagram e muita gente que está vindo me julgar sem saber o que aconteceu”, iniciou ela, justificando o fato de a ex-empregada sempre ter aparecido em seus vídeos. A ausência dela causou estranheza no público que acompanha o canal.

Depois, Sunaika deu a entender que Regiane foi a responsável por sua própria demissão: “Ela está ciente do que fez. Eu tentei conversar, Lucas tentou conversar e não deu certo. Não tenho contato com Regiane, bloqueei ela, sim, porque o que ela fez comigo me magoou muito. Eu apaguei todos os vídeos que tinha ela, por conta de coisas que ela fez, que não vêm ao caso, porque são pessoais”.

“Regiane foi uma pessoa que eu tive um carinho enorme, um amor enorme por ela, mas tive uma decepção muito grande. Quando eu me decepciono com as pessoas, eu não quero mais contato, e realmente não quero”, finalizou.

Após a repercussão do caso, Regiane gravou um vídeo dando a sua versão dos fatos. “Eu estava morando na casa da Bruna por conta da pandemia, certo? Eu passei mal e ela me levou para o hospital mais caro de São Paulo, o Albert Einstein. Eu estava desmaiada, acordei do desmaio e ela me levou para lá. Esse hospital gerou uma conta e essa conta ela queria eu passasse para o meu nome. Eu falei que não iria passar e meu advogado me orientou a não passar porque eu estava morando lá. Ela poderia ter me levado em um hospital público e ela me levou em um hospital particular”, explicou.

Regiane ainda disse que, de fato, recebeu todos os direitos após ser demitida, mas que quis esclarecer o assunto já que Bruna revelou publicamente. “Ela me falou: ‘Então não precisa vir mais’. Ela me pagou tudo certinho, realmente fez tudo o que tinha que fazer certinho. Eu assinei um termo de confidencialidade que eu não posso falar o que acontecia na casa e na vida pessoal deles. Pode ficar tranquila que não é da minha índole fazer isso. Só que como isso envolve o meu nome e o dela eu falei que não ia assinar [sobre a dívida] e não assinei. Eu só vim falar porque ela falou. Se ela não tivesse falado nada, eu também não teria falado. Quero paz e que deus abençoe ela e a família dela. Sinto muito ter chegado a esse ponto”, completou.

Após o desabafo de Regiane, a influenciadora voltou a se pronunciar, dizendo que a questão do hospital não foi o motivo da demissão.

“Eu e o Lucas conversamos e falamos que iríamos pagar, e ir descontando um valor que não prejudicasse ela. Mesmo assim, ela disse que não assinaria. O motivo de eu ter levado ela lá foi porque foi o primeiro hospital que me veio a cabeça, e no desespero que eu tava vendo ela desmaiada nem pensei em outro”, declarou.

Na última quinta-feira, 2, Bruna admitiu que errou ao ter levado Regiane a um hospital particular, mas relatou que, após o caso, “vária coisas” a “magoaram e desagradaram”. A influencer ainda completou dizendo que já havia conversado com Regiane e que as duas já haviam se acertado.

Compartilhe: