Pálpebras caídas? Saiba as causas, tratamentos e como disfarçar

Descubra métodos para amenizar e evitar a flacidez da pele dos olhos

Com o passar dos anos, a pele perde boa parte da sua firmeza, sendo o rosto a parte do corpo na qual mais sentimos os efeitos da idade. A flacidez pode se tornar um incômodo, como no caso das pálpebras caídas, que causam prejuízos até na visão, além de desconfortos estéticos.

Esse processo é natural e pode ser consequência tanto da flacidez tissular, relacionada à pele, quanto da muscular, que só são evitadas com o fortalecimento dos tônus.

Quais são as causas?

Além do envelhecimento, outros fatores aceleram o caimento das pálpebras, como a genética, diabetes, efeitos de um AVC, problemas relacionados ao sistema nervoso e até noites mal dormidas, que intensificam a produção de radicais livres e, assim, aceleram a oxidação das células.

A exposição solar excessiva também afrouxa as fibras de estruturação da pele, assim como o alto consumo de açúcar, que incentiva a glicação, fazendo com que a glicose se fixe nas estruturas elásticas de colágeno e enfraqueça-as.

Sabe outro vilão das pálpebras caídas? O botox! As aplicações, quando feitas exageradamente, paralisam a musculatura além do que é “recomendado”, o que anula as funções do músculo e os frouxa. Se você é adepto desse tratamento, limite seu uso a duas vezes ao ano.

Pálpebras caídas
Crédito: iStock | shironosovPálpebras caídas é um problema comum que pode facilmente ser evitado ou amenizado

Quais os tratamentos?

Para evitar o aumento do caimento das pálpebras ou reduzir sua aparência, existem métodos clínicos eficientes, mas que costumam ser bem mais caros e evasivos do que tratamentos caseiros ou exercícios de fortalecimento da região.

Entre algumas opções encontradas em clínicas de estéticas estão o laser de CO2, a radiofrequência monopolar ou com microagulhamento, ultrassom microfocado e, claro, cirurgias de levantamento da pele.

Mesmo que você não tenha pálpebras caídas, uma ótima dica é apostar em exercícios e massagens na região, que prometem fortalecer tanto a musculatura quanto a pele.

As práticas devem ser incluídas na sua rotina de beleza, principalmente se tiver pais que sofrem com esse problema ou se já notar um leve caimento das pálpebras.

A massagem necessita ser aplicada diariamente, com pelo menos 10 repetições de cada movimento nos dois lados dos olhos.

Xícara com chá de camomila
Crédito: iStock | lilagriChá de camomila é um famoso clareador e calmante para pele

Após os exercícios, é possível notar melhoras instantâneas, apesar de bem sutis. Como a pele e a musculatura da região estão ativas, procure deixá-las descansar por alguns instantes.

Para isso, pegue dois saquinhos de chá de camomila, umedeça em água quente e leve ao congelador por 15 minutos. Depois, deixo-os repousando sobre os olhos. Se preferir, congele rodelas de pepino e aplique da mesma maneira.

Essa técnica também é muito famosa na hora de acabar com as olheiras, como você já aprendeu aqui na Catraca Livre Estilo.

Mulher passando creme no rosto
Crédito: iStock | PeopleImagesAplique cremes faciais diariamente para evitar o envelhecimento precoce

O último passo é caprichar na nutrição e hidratação das pálpebras, que podem ser feitas com cremes formulados com ativos firmadores, como colágeno, silício orgânico, Dmae, ácido hialurônico e D-pantenol.

Além de produtos industrializados, você pode colocar a mão na massa e investir em máscaras faciais de firmamento da pele, com ingredientes simples que são encontrados na sua geladeira. Clique aqui e confira uma receita milagrosa anti-envelhecimento feita com casca de banana.

Como disfarçar?

Enquanto você aposta em tratamentos para reduzir os efeitos e a aparência das pálpebras caídas, aposte em maquiagens que não só disfarçam esse problema como ajudam a criar o efeito de um olhar mais levantado.

Para isso, confira um tutorial de maquiagem da blogueira Talita Alves, pensado para deixar sua make mais inteligente, prática e de acordo com suas necessidades. Olha só!


Compartilhe: