Três chineses submetidos a trabalho análogo à escravidão foram resgatado na última quinta-feira, 26 de novembro, em uma pastelaria localizada Icaraí, bairro da área nobre de Nitério (RJ). Dois homens e uma mulher, entre 20 e 36 anos, foram descobertos pelos ministérios Público do Trabalho (MPT) e do Trabalho e Emprego (MTE), em um local insalubre sem ventilação e luz natural.

Reprodução

Créditos: Reprodução

Imagem divulgada pelo Ministério Público do Trabalho

No alojamento, a equipe encontrou ainda um bebê de cinco dias, filho do casal, que nascera naquelas condições. Com ajuda de uma intérprete, os chineses contaram que eram proibidos de sentar enquanto trabalhavam e que só podiam comer na própria pastelaria. Em um sótão, sem janela, o trio dividia a rotina em um espaço que mal era possível ficar em pé, disputando espaço com produtos e alimentos do estoque.

Indenizações e danos morais

Acusado, o proprietário será obrigado a pagar aproximadamente R$ 30 mil reais revertidos em verbas trabalhistas devidas aos três funcionários (horas extras, férias, décimo terceiro e salários), fundo de garantira e multa de 40%, além de R$ 10 mil de indenização individual para cada uma das vítimas. Será cobrado ainda por R$ 50 mil em danos morais coletivos, pelos prejuízos causados à sociedade ao fomentar a prática de trabalho escravo.