Com o objetivo de promover a leitura de textos literários e livros escritos por mulheres, as três amigas e ativistas Juliana Leuenroth, Juliana Gomes e Michelle Henriques criaram o projeto Leia Mulheres no início do ano passado. O clube de leitura feminista, que teve início em São Paulo, logo se expandiu por todo país.

Inspirada na campanha #readwomen2014, da escritora britânica Joanna Walsh, que também propunha a leitura de mais autoras, a iniciativa brasileira nasceu para colocar em evidência a literatura produzida por mulheres por meio de rodas de discussões em diversas cidades.

Créditos: Reprodução

O clube de leitura traz a discussão de livros escritos por mulheres

"A maioria das pessoas que frequenta o clube não é do meio editorial. Elas têm profissões diversas, e essa troca de experiências é o mais bacana. Queremos trazer a literatura para perto, não elitizá-la", conta Juliana Gomes, em entrevista ao Catraca Livre.

De acordo com Juliana, os livros das rodas são escolhidos pelas mediadores das cidades ou por meio de votação online das mulheres que participam dos encontros.

Atualmente, os clubes de leitura acontecem em São Paulo, Rio de Janeiro, Boa Vista, Recife, Curitiba, Sorocaba, Itapetininga, Fortaleza, Salvador, Porto Alegre, Campina Grande, Maceió, São Bernardo do Campo, Campinas, Brasília, Belo Horizonte, Sarapuí e Juiz de Fora. Para consultar a agenda, clique neste link.

Imagem Autor

Repórter Urbanidade

+ posts do autor