Créditos: Netflix

La Casa de Papel é uma série espanhola que ganhou o gosto do público brasileiro

A série La Casa de Papel, da Netflix, que estreou recentemente a segunda temporada, conta com personagens que mostram diferentes perfis e como eles se relacionam com as finanças, afinal, dinheiro é o que não falta na série, não é mesmo?

Muitas pessoas se identificam com alguns personagens do seriado ou chegam até mesmo a odiá-los. Tanto para quem assiste a série, quando pra quem ainda não a viu, vale muito conhecer sobre cada um dos personagens da série. Isto porque, eles mostram maneiras variadas de como lidar com o dinheiro, que podem ser aplicadas à sua vida real.

Assista ao trailer da segunda temporada, que estreou na primeira semana de abril:

O aplicativo de finanças GuiaBolso reuniu abaixo os principais perfis da série, para que você analise cada um deles e se identifique (ou não) com os personagens. A partir disso, tire suas próprias conclusões sobre qual seu perfil financeiro e a melhor forma de lidar com seu dinheiro. Confira:

Professor

É o cérebro da operação, planejou durante anos as ações. Destaca-se por ser inteligente e estrategista. Entende todas as jogadas e até antecipa algumas de seus oponentes (na série, a polícia espanhola).Se fosse um investidor, seria um grande conhecedor dos produtos, estudando cada aplicação e antecipando os movimentos do mercado.

A dica para atingir esse nível de conhecimento é simples: Para saber qual o efeito da alta de juros sobre os investimentos, de como contornar a inflação, ou até mesmo quais mercados vão estar em alta no futuro, é preciso se informar, ler sobre economia e finanças na internet e em jornais especializados. Também é preciso ter um plano bem claro de quanto você quer juntar para qual objetivo. Assim, se aparecer algum imprevisto você conseguirá mudar a estratégia sem perder a meta de vista.

Selo Facilite

Tókio

A impulsiva. Está no mundo do crime desde os 14 anos de idade, participando dos mais diversos tipos de assalto, especialmente os ligados a grandes valores. Perdeu seu noivo na execução de um dos crimes e, quando acuada pela polícia e sua mãe, aceitou o convite do Professor para ingressar na empreitada. Nas finanças, é aquela que se leva pelo impulso ao consumo.

Para controlar esse comportamento, uma dica é seguir a regra de esperar 24 horas antes de realizar a compra para analisar melhor se ela é realmente necessária. Para pessoas impulsivas, também não é indicado ter muitos cartões de crédito e muito limite do cheque especial, as modalidades de crédito mais caras do mercado.

Nairobi

Entre todos os personagens de La Casa de Papel é talvez a que tenha a personalidade mais forte. Uma mulher incisiva e determinada, Nairobi teve uma infância dura e também foi abandonada quando grávida. É especialista em falsificações e responsável pela produção de dinheiro no comando da fábrica. É quem mais segue o plano.

Nas finanças, seria a pessoa que adota um planejamento e o segue a risca. Tem uma meta específica e atingível e se desdobra em duas para alcançá-la. Seguir a regra dos 50-15-35 é uma boa forma de se atingir uma meta. Ela é simples: destine 50% da renda para gastos essenciais; 15% para prioridades financeiras, como empréstimo se estiver endividado ou investimento, para construir uma reserva; e 35% para manter seu estilo de vida (academia, viagens, etc).

Rio

Mais jovem entre os personagens de La Casa de Papel, Rio é um hacker capaz de invadir os mais complexos sistemas de inteligência e segurança, sendo procurado pela Interpol. Mas, ao contrário dos demais, não possui raízes vinculadas ao crime, o que o coloca em constante conflito consigo mesmo. Ainda está se descobrindo como investidor, testando de tudo um pouco.

A dica para um investidor iniciante é fazer uma reserva de emergência equivalente a seis meses de gastos. Além disso, para novatos é importante conhecer o perfil de risco, até quando aceita perder ou se arrisca para ganhar muito. Corretoras de valores costumam oferecer testes para os investidores descobrirem isto.

Berlim

Berlim é o cérebro da equipe organizada pelo Professor, um sujeito elegante e objetivo especializado em crimes do colarinho branco e roubo de joias. Com um temperamento sórdido, adora estar à frente de seus comparsas e aparenta ter mais experiência no crime. Por vezes, chega a ser arrogante.

Se pensou no investidor mais experiente em ações, que por vezes fica até confiante demais, acertou. Quem possui este perfil pode se aventurar pelo mercado futuro, acompanhar ações na bolsa de valores e escolher aplicações com o maior retorno do dinheiro investido. Mas a dica é sempre ter os pés no chão e saber que retornos passados não são garantia de rentabilidade futura. Diversificar e ser racional nas escolhas são boas atitudes como investidor.

Moscou

O mais velho entre os personagens de La Casa de Papel, Moscou é um ex-minerador capaz de lidar com os mais diferentes aspectos de serralheria e metalurgia, tendo sido responsável por diversas invasões e roubos a joalherias e outros locais de grande valor. É pai de Denver, a quem desejava oferecer “um futuro melhor que o seu”. O motivo maior para Moscou entrar no assalto é o filho.

Na vida real, pessoas que investem para o futuro se enquadram neste perfil. Para quem tem objetivos a longo prazo, o indicado é considerar opções como aplicações de renda fixa com longos períodos para resgate, como títulos de inflação ou fundos com este perfil.

Denver

Ao mesmo tempo em que é explosivo e está envolvido no assalto, Denver nutre sentimentos por uma refém. Ele não se deixa levar pelo grupo e tenta equilibrar o desejo pelo dinheiro com a paixão proibida. Nas finanças, é o consumidor que sabe dizer não na hora certa, quando, por exemplo, um amigo o chama para sair e ele vê que isso irá comprometer seu orçamento.

Nos investimentos, é aquele que não segue o efeito manada de aplicar onde todos estão apostando. Como investidor ou consumidor, a dica é se informar no mercado, mas não tomar decisões baseadas na emoção ou porque outras pessoas estão fazendo aquilo. Seja racional.

Helsinque e Oslo

Os “gêmeos” estrangeiros do grupo, oriundos da Sérvia, são responsáveis pela força bruta e capazes de lidar com os mais diversos tipos de armas. Optam por métodos tradicionais, com violência, para resolver os contragostos. Helsinque é mais falante enquanto Oslo dificilmente é visto falando. Passam a impressão de serem durões e frios, a ponto de não se envolverem com os demais comparsas.

Nas finanças, é o consumidor/ investidor que opta por métodos mais tradicionais para resolver os problemas. Para pessoas com esse perfil, o ideal é procurar um bom investimento de renda fixa, como os CBDs (Certificados de Depósito Bancário) ou o Tesouro Direto, aplicações consideradas mais conservadoras. O ganho é limitado, mas a oscilação costuma ser menor.

Cadastre-se aqui e fique por dentro das melhores dicas do Catraca Livre.


Fica a dica: lembre-se de calcular o frete para avaliar se o desconto está realmente valendo a pena, e de conferir se as ofertas estão mais baratas do que em outras lojas usando o Melhor Preço.


Leia também:

Os 5 melhores aplicativos para controlar as finanças pessoais