visual news

Créditos: aasd

A vida de Sergey Balovin é simples: ele troca retratos por comida, acomodação e quaisquer outros bens ou serviços de que esteja precisando

O artista russo Sergey Balovin encontrou uma maneira de viver pura e simplesmente de sua arte. Ele vive sem dinheiro, pintando retratos de amigos, conhecidos e desconhecidos e usando as obras para pagar alimentação, serviços, hospedagens e outras necessidades básicas diárias.

E tem sido muito bem-sucedido nisso. Mantém sua casa em Xangai por meio do sistema de troca artística, um projeto apropriadamente chamado de "In Kind Exchange" (algo como “Troca em Espécie”, em português).

visual news

Créditos: visual news

O estúdio/apartamento, com o cavalete que deu início à mudança de vida

Tudo começou depois que um vizinho prometeu dar a ele um cavalete em troca de aulas de arte. A permuta mostrou que o artista poderia negociar seus talentos artísticos para atender a algumas necessidades diárias. Hoje, conta com uma coleção de mais de mil retratos, que decoram as paredes de seu apartamento/estúdio – Balovin sempre pinta duas imagens por sessão: uma para seu cliente e outra para seu crescente portfólio pessoal.

Recentemente, o russo optou por levar seu projeto além dos limites da cidade de Xangai  na turnê chamada "Portrait Parties". Nesse empreendimento, qualquer um pode convidar o artista para sua cidade, desde que pague acomodação e meio de transporte. Depois de dois meses de viagem – relatados em seu blog – Balovin ainda vive sem dinheiro. "No início eu pensei que esse estilo de vida seria temporário, mas agora eu não posso mais imaginar como voltar para o dinheiro", disse em entrevista ao Visual News.

Veja abaixo uma matéria feita por uma TV russa sobre a vida do artista. O áudio está em russo, claro, mas as legendas estão em inglês.