Se em 2017 as mulheres assumiram de vez o protagonismo dos debates públicos, em meio a diversos escândalos de assédios, este ano promete ser ainda mais lacrador.

Neste Carnaval, brincos, colares, arranjos de cabeça e até tatuagens temporárias ganharam uma cara nova e vão levar às ruas pautas feministas, provando que os bloquinhos têm espaço não só para muito brilho e diversão, mas também para lutar contra qualquer tipo de violência.

Créditos: Reprodução | Instagram | @kengabitchwear

Acessórios para empoderados tomam conta do Carnaval 2018

Não é novidade para ninguém o aparecimento de relatos de mulheres assediadas nesta época do ano, o que só reforça a necessidade de iniciativas de combate ao machismo, como a campanha "Carnaval Sem Assédio".

Na tentativa de introduzir mensagens de conscientização contra esse e outros tipos de violência, como gordofobia, racismo e LGBTfobia, algumas marcas apostaram em acessórios super criativos, com palavras e frases empoderadoras.

Conheça algumas delas:

Anitta, Liniker, Pabllo VittarValesca Popozuda e Karol Conká são algumas das estrelas que já foram conquistadas pela Ken-gá.

Bom Dia Maravilhosidadxxx do Instagram! Primeiramente Fora Temer! E hoje tô aqui pra falar de coisa Boa! Pra comemorar nossa chegada aos 12KKKKK preparamos uma surpresa para todas as KEN-FÃS ???????????? Isso mesmo ken-gá Squad muita emossaum , faremos um sorteio com todos esses brincos lindos aí da foto! Pra participar é simples, vou colocar as regras aqui e BOA SORTE????????❤️❤️ ????Curtir a foto do sorteio ????Marcar 4 migas pra seguirem a pagina @kengabitchwear aqui nessa foto ????Seguir @kengabitchwear ???? E no dia do sorteio vc deve estar com o instagram desbloqueado para dar certo o bafo ????E se vc for sorteadx Entrar em contato com a Ken-gá via Direct em 24 horas ????Não vale marcar fakes, nem lojas ???? Boa sorte vamos divulgar o resultado no dia 11/10/17 às 20:00 ???? O sorteio é válido para todo o Brasil ????????????????

A post shared by Ken-gá Bitchwear (@kengabitchwear) on

A ideia da marca é tornar palavras estigmatizadas, como "quenga", "bicha" e "gorda", em termos de empoderamento, dando uma conotação de força ao invés de pejorativa.

"Sai machista", "sai racista" e "feminista" são algumas das expressões que foram transformadas em brincos pela Ken-gá.

A Le Petit Pirate é especializada em tatuagens temporárias, na intenção de resgatar as memórias das tattoos de mentira que muitos adoravam na infância.

Para 2018, a marca lançou a coleção "Carnaval de Rua", com ilustrações divertidas da artista Maísa Lunal, que carregam mensagens sobre igualdade de gênero e liberdade de expressão. Cada cartela é vendida à R$29 (ou duas por R$52).

Inaugurada em 2016 por Suzana Maria, a Pala nasceu em Brasília e conta com uma segunda sede em Buenos Aires.

Além de pochetes super estilosas, a marca produz brincos criativos, com desenhos de útero, boca e até uma homenagem ao grupo de rock feminista russo, Pussy Riot. Os acessórios são vendidos por até R$50.

É domingueiras mas viu o que entrou no site hoje? www.pala.etc.br

A post shared by PALA (@dandopalapala) on

Especializada em acessórios para o Carnaval, a Desbunde Adereços preparou para este ano uma série de arranjos para cabeça com mensagens de amor e respeito. Uma gracinha, né?

Sai, hétero! Recém saída do nosso ateliê ????

A post shared by Desbunde Adereços ???? (@usedesbunde) on


  • Leia mais:

7 fantasias de Carnaval para você fazer com o que já tem em casa