Uma boa noite de descanso depende de fatores como: excesso de trabalho, estresse, insônia, acúmulo de tarefas e distúrbios do sono. E aposto que você já passou por algum deles, o que significa que, com certeza, você não conseguiu dormir direito alguma vez na vida.

Dog on the bed

Créditos: istockphoto/Chalabala

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Chicago mostrou que a falta de sono reduz em 55% a queima de gordura

De acordo com o IPOM (Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente), 69% dos brasileiros avaliam seu próprio sono como ruim e insatisfatório.

No entanto, o site Minha Vida explica que dormir menos do que o recomendado - de seis a oito horas - pode causar problemas para a saúde. Veja abaixo nove deles:

1. Impede a conservação da memória

O sono transforma a memória de curto prazo relevante em memória de longo prazo. Durante a noite, o cérebro avalia as informações acumuladas e guarda aquilo que considera essencial, excluindo o que é supérfluo.

2. Afeta o emagrecimento

Ao dormir, o organismo produz leptina - hormônio que controla a sensação de saciedade ao longo do dia. As pessoas que dormem menos, portanto, produzem menores quantidades dessa substância e maiores de grelina - hormônio que provoca fome e reduz o gasto de energia. Assim, a ingestão de calorias durante o dia aumenta, pois o corpo não se sente satisfeito. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Chicago mostrou que a falta de sono reduz em 55% a queima de gordura.

3. Enfraquece a imunidade

Os anticorpos do organismo são produzidos durante o sono, ou seja, dormir pouco reduz a função imune e o número de leucócitos. Este fato foi comprovado por um estudo da Universidade de Chicago que, também, evidenciou que quem dormia quatro horas por noite por uma semana tinha os anticorpos reduzidos pela metade.

Entenda quais são as outras complicações e leia a matéria na íntegra aqui.