reprodução

Créditos:

No curta-metragem "O Capeta Carybé", o documentário sobre o artista plástico responsável pelas ilustrações de diversos livros de Jorge Amado

Exposições, leituras de obras clássicas e até mesmo série de fotografias baseadas no trabalho de um baiano que enriqueceu a literatura nacional: Jorge Amado. Desta vez, a homenagem pelo centenário comemorado neste ano fica por conta do Cinusp. De 10 a 17 de agosto a Cidade Universitária irá exibir adaptações das obras de Amado para o cinema, com entrada gratuita e sessões às 16h e também às 19h.

Ao todo serão 6 longas-metragens: "O Capeta Carybé", "Capitães da Areia", "Dona Flor e Seus Dois Maridos", "Gabriela", "Quincas Berro D'Água", "Seara Vermelha" e "Tieta do Agreste". Confira a grade de programação:

Gabriela
Horário: 16h
Diretor: Bruno Barreto
Informações técnicas: Brasil, 1983, cor, 35mm, 99’. Classificação: 16 anos.
Sinopse: Bahia, 1925. Uma das maiores secas da história do Nordeste leva para Ilhéus Gabriela, uma jovem retirante que, com sua beleza e sensualidade, conquista a todos, principalmente Nacib, dono do bar mais popular da cidade. Ele decide empregar Gabriela como sua cozinheira, mas acaba tomando-a como amante e, em seguida, como esposa. Paralelamente, um “coronel” vai a julgamento por ter matado sua mulher adúltera, o que leva outros “coronéis” a clamar por sua absolvição em nome da honra.

Adaptação cinematográfica do romance Gabriela, Cravo e Canela, também transformado em telenovela pela Rede Globo em duas ocasiões: em 1975, igualmente com Sônia Braga no papel principal, e este ano, com Juliana Paes como protagonista.

Tieta do Agreste
Horário: 19h
Direção: Carlos Diegues
Informações técnicas: Brasil, 1996, cor, 35mm, 115’. Classificação: 18 anos.
Sinopse: Aos 17 anos de idade, Tieta viveu aventuras amorosas que escandalizaram a população e fizeram com que seu pai, Zé Esteves, a expulsasse de sua cidade, Santana do Agreste. Vinte e seis anos depois, Tieta retorna à sua cidade natal, acompanhada por Leonora, a quem apresenta como sua enteada. A presença de Tieta na cidade transforma por completo a pacata vida do local, ainda mais quando ela se envolve com seu sobrinho, Cardo, filho de sua irmã Perpétua, uma beata fervorosa.

Versão cinematográfica do romance homônimo de Jorge Amado, que já dera origem à telenovela Tieta, da Rede Globo, em 1989, com Betty Faria no papel de protagonista.

O Capeta Carybé
Horário: 16h
Direção: Agnaldo Siri Azevedo
Informações técnicas: Brasil, 1996, cor, 35mm, 22’. Classificação: 10 anos.
Sinopse: Inspirado no texto O Capeta Carybé, que Jorge Amado escreveu em homenagem ao artista plástico Carybé, seu amigo e colaborador, este documentário mostra a enorme integração da vida e da obra de Carybé com a cidade de Salvador. Em seus quadros, murais e ilustrações, Carybé, nascido Hector Julio Páride Bernabó, em 7 de fevereiro de 1911, retratou como ninguém a cultura do povo da Bahia.

Argentino naturalizado e radicado no Brasil desde 1938, quando se mudou para Salvador, Carybé foi pintor, gravador, desenhista, ilustrador, ceramista, escultor, muralista, pesquisador, historiador e jornalista. Colaborou com Jorge Amado fazendo a arte da capa e ilustrações internas para as primeiras edições de livros importantes do escritor baiano, como Capitães da Areia, Jubiabá, A Morte e a Morte de Quincas Berro d’Água, O Compadre de Ogum e Navegação de Cabotagem. Neste curta-metragem, a trajetória de Carybé, falecido em 2 de outubro de 1997, é apresentada por meio de sua relação com Jorge Amado e com a Bahia.

Capitães da Areia
Horário: 16h
Direção: Cecília Amado
Informações técnicas: Brasil, 2010, cor, 35mm, 96’. Classificação: 16 anos.
Sinopse: Pedro Bala, Professor, Gato, Sem Pernas e Boa Vida são adolescentes abandonados por suas famílias que crescem nas ruas de Salvador e vivem em comunidade na favela do Trapiche, junto com outros jovens de idade semelhante. Conhecidos como “Capitães da Areia”, eles praticam uma série de assaltos para sobreviver, o que faz com que sejam constantemente perseguidos pela polícia.

A harmonia interna do grupo é abalada quando a eles se juntam Dora e seu irmão Zé Fuinha, que também vivem nas ruas, e o líder do bando se apaixona pela garota. Já levado às telas em 1971, na produção norte-americana The Sandpit Generals, dirigida por Hall Bartlett, e transformado em minissérie de televisão, pela Rede Bandeirantes, em 1989, o romance Capitães da Areia, um dos mais famosos de Jorge Amado, ganha aqui sua primeira adaptação brasileira para o cinema, dirigida por uma neta do escritor.

Quincas Berro D'Água
Horário: 19h
Direção: Sergio Machado
Informações técnicas: Brasil, 2010, cor, 35mm, 102’. Classificação: 14 anos.
Sinopse: Quincas é um funcionário público soteropolitano cansado da vida que leva. Um dia, ele resolve abandonar sua família e cair na farra, ganhando fama como Quincas Berro D'Água, o rei dos vagabundos. Quando ele é encontrado morto em seu quarto, sua família resolve apagar os vestígios de sua fase arruaceira e lhe dar um enterro respeitável.

Só que seus amigos surgem no local e decidem levar o cadáver para uma última farra, literalmente carregando-o pela noite da cidade, sem deixar que as pessoas percebam que o boêmio já está morto. Adaptação de um dois mais importantes romances de Jorge Amado, A Morte e a Morte de Quincas Berro D’Água.

Tieta do Agreste
Horário: 16h

Dona Flor e Seus Dois Maridos
Horário: 19h
Direção: Bruno Barreto
Informações técnicas: Brasil, 1976, cor, 35mm, 110’. Classificação: 16 anos.
Sinopse: Durante o carnaval de 1943, na Bahia, Vadinho, um mulherengo e jogador inveterado, morre repentinamente, deixando sua mulher, Dona Flor, inconsolável com a perda de seu marido. Após algum tempo, ela se casa com Teodoro, um farmacêutico que é exatamente o oposto do primeiro esposo. Ela passa a levar uma vida estável e tranquila, mas tediosa, até que, de tanto ser “chamado” pela esposa, Vadinho aparece nu em sua cama.

Ela então pede ajuda a uma amiga, dizendo que quase foi seduzida pelo finado esposo. Um pai de santo se prontifica a afastar o espírito de Vadinho, mas existe um problema: no fundo, Flor quer que ele fique, pois há um forte desejo que precisa ser saciado. Primeira adaptação cinematográfica do romance homônimo de Jorge Amado, posteriormente transformado também em uma minissérie da TV Globo, o filme foi, durante muitos anos, o maior sucesso de bilheteria da história do cinema nacional, tendo levado mais de 10 milhões de espectadores brasileiros aos cinemas quando de seu lançamento.

Quincas Berro D'Água
Horário: 16h

Seara Vermelha
Horário: 19h
Direção: Alberto d'Aversa
Informações técnicas: Brasil, 1964, p&b, 35mm, 113’. Classificação: não informada.
Sinopse: Drama sobre a migração de uma família de retirantes nordestinos que buscam o “eldorado” do sudeste brasileiro, no estado de São Paulo, provocada pela exploração agrícola derivada do latifúndio e pela degradação do sertanejo do Nordeste. Adaptação dirigida pelo célebre diretor italiano de teatro Alberto d'Aversa, que levou às telas o romance homônimo de Jorge Amado, cujo discurso de forte teor de crítica social ainda se mantém atual diante das presentes conjunturas socioeconômicas.

Dona Flor e Seus Dois Maridos
Horário: 16h

Gabriela
Horário: 19h

Seara Vermelha
Horário: 16h

O Capeta Carybé
Horário: 19h

Capitães da Areia
Horário: 19h

Cinema: Centenário de Jorge Amado

10 Ago
a
17 Ago

  • diariamente de 10 (Sex) a 17/08 (Sex)
    • das 16:00 às 19:00

Avenida Simão Bolívar - Jazz na Avenida
Avenida Simon Bolívar, s/n Armação Salvador - BA
Catraca Livre

10 Ago
e
17 Ago

  • diariamente de 10 (Sex) a 17/08 (Sex)
    • das 16:00 às 19:00
    • das 16:00 às 19:00

Catraca Livre