Campanha chama atenção para o uso excessivo de telas na infância

“Infância Livre de Telas” foi desenvolvida para a Editora Timo pela McCann Health Brasil e conta com apoio da Catraca Livre

Por: Oferecimento Editora Timo

Segundo o TIC Kids Online Brasil 2019, cerca de 8 milhões de crianças foram expostas a discursos ofensivos, enquanto 2,8 milhões visualizaram formas de se machucar a si mesmas. Além disso, 77% das crianças enviaram mensagens instantâneas quando estavam sozinhas.

Esse aumento alarmante do uso de dispositivos eletrônicos na infância tem servido de alerta para que pais e demais responsáveis entendam e se conscientizem sobre os riscos associados a essa exposição. 

Desenvolvida pela McCann Health Brasil, uma agência do grupo IPG Health Brasil, para a Editora Timo, a campanha tem o apoio da Associação Brasileira do Livre Brincar (IPA) e da Catraca Livre
Créditos: Divulgação
Desenvolvida pela McCann Health Brasil, uma agência do grupo IPG Health Brasil, para a Editora Timo, a campanha tem o apoio da Associação Brasileira do Livre Brincar (IPA) e da Catraca Livre

Foi com base nos resultados de pesquisas como a TIC Kids Online Brasil, que foi desenvolvida a campanha “Infância Livre de Telas”.

Ela faz um apelo para evitar o uso excessivo de smartphones e outros gadgets e a dependência tecnológica das crianças, além de destacar os efeitos do uso prolongado de telas pelo público infantil. 

Desenvolvida pela McCann Health Brasil, uma agência do grupo IPG Health Brasil, para a Editora Timo, a campanha tem o apoio da Associação Brasileira do Livre Brincar (IPA) e da Catraca Livre, mas espera contar com o apoio de todos que se preocupam com a causa.

O projeto visa levar essa discussão literalmente para as ruas, por meio de ações em mídia OOH (out of home). Com imagens impactantes que mostram as crianças “presas” dentro das telas, tentando se libertar.

A comunicação procura causar essa reflexão imediata, inclusive nomeando as crianças para buscar mais proximidade com o público. As peças estão em locais estratégicos da cidade, como relógios de rua, abrigos de ônibus, além das ações digitais.

Ao interagir com as peças OOH, os espectadores são direcionados para o site InfanciaLivreDeTelas.com.br por meio de um QR code, onde encontrarão alertas para os riscos das telas.

Neste mesmo espaço eles terão acesso a informações sobre o tema e opções de entretenimento que incluem programações voltadas para as crianças em livrarias, parques, brinquedotecas, entre outros. Parceiros como Catraca Livre e a IPA colaboraram também na curadoria dos espaços e atividades.

“Precisamos olhar com urgência para a forma como estamos deixando nossas crianças submissas às telas e a conteúdos inapropriados”, alerta Ana Basaglia, fundadora e publisher da TIMO e uma ativista pelo aleitamento materno.

Para ela, levar essa mensagem para as ruas é uma forma de envolver, de fato, a sociedade para uma discussão mais profunda sobre a relação das crianças com essas tecnologias e a importância do lazer ao ar livre, promovendo diálogos de qualidade entre as pessoas e a elaboração de propostas consistentes em prol das crianças. 

“Como responsável criativa por uma área como saúde e bem-estar, eu me senti na obrigação de abordar o tema do impacto do uso excessivo de telas na infância”, afirma Alessandra Gomes, diretora executiva de criação da McCann Health Brasil.

Ela lembra que a exposição constante das crianças a conteúdos digitais está “roubando” parte da infância e prejudicando a saúde mental dos pequenos. “É crucial adotarmos uma abordagem cuidadosa e, ao mesmo tempo, impactante para lidar com essa questão”, completa.

A campanha segue ao longo de todo mês de abril, com o objetivo de ampliar seu alcance e impacto na conscientização dos responsáveis por crianças. Todas as atividades foram realizadas de forma colaborativa, com o apoio de parceiros como JCDecaux e Bdrops, que disponibilizaram os espaços de mídia.