Morre Xênia Bier, apresentadora que levou o feminismo à TV

A jornalista comandou programas em diversas emissoras brasileiras

Por: Redação
Ouça este conteúdo

A atriz, jornalista e apresentadora de TV Xênia Bier, 84 anos, morreu nesta segunda-feira, 24, devido a complicações causadas pelo Alzheimer. Xênia sofreu uma queda de pressão pulmonar, após ficar 15 dias internada em razão de avanços da doença.

Xênia foi a primeira mulher a comandar programas de rádio e TV no país, com passagens na Band, Globo, Cultura e Gazeta.

Xênia
Crédito: Divulgação A jornalista Xênia Bier comandou programas em diversas emissoras brasileiras

Apesar de conhecida como Xênia, o nome verdadeiro da artista era Vilma.

A paulistana iniciou a carreira na TV Cultura, em 1965, onde atuou nas novelas “As Professorinhas”, “Escrava do Silêncio” e “O Moço Loiro”.

Depois, apresentou os programas “Xênia e Você”, exibido na TV Bandeirantes, “TV Mulher”, na Rede Globo no início da década de 1980, “Mulher 88”, na Rede Manchete, e “Mulheres”, na TV Gazeta.

Nos últimos anos, a atriz e apresentadora escreveu algumas publicações para os sites Ana Maria e M de Mulher, ambos voltados ao público feminino brasileiro.

Xênia era considerada a primeira feminista assumida da televisão brasileira. Em entrevista ela chegou a afirmar: “Fui fichada como ‘cadela soviética’. Vocês têm que me respeitar, vocês não conhecem minha história”, disse sobre a ditadura.

A apresentadora deixa uma filha, Dani, e uma neta. Seu corpo será cremado no cemitério da Vila Alpina, em São Paulo, em cerimônia íntima.

Compartilhe: