Cadeira de rodas de grafeno quer ser a mais leve e forte de todas

O veículo foi desenvolvido por uma empresa suíça e é fabricado com um material mais resistente que o aço

Por: Redação |

Mobilidade requer leveza. Porém, exige também resistência para enfrentar os obstáculos dos caminhos. Quando falamos em necessidades especiais, esses atributos são ainda mais importantes. Assim, uma empresa suíça criou uma cadeira de rodas de grafeno, tida como a mais leve e “durona” do mundo.

O segredo dessa cadeira está mesmo no material de que é feita. O grafeno é uma das formas cristalinas do carbono, assim como o grafite e o diamante. Mas é ainda mais resistente que esses dois. É até cem vezes mais forte que o aço, por exemplo.

Além disso, é um excelente condutor. E muito fino, um milhão de vezes mais que um fio de cabelo humano.

Suas aplicações vão desde filtros de água do mar até baterias megaeficientes que geram menos impacto ambiental que as tradicionais de lítio.

A cadeira de rodas de grafeno promete maior conforto e mobilidade para o usuário
Crédito: Reprodução/KüschallA cadeira de rodas de grafeno promete maior conforto e mobilidade para o usuário

E, agora, surge a cadeira de rodas de grafeno. Fabricada pela companhia suíça Küschall, ela foi batizada de Superstar.

Segundo seus criadores, essa cadeira é 30% mais leve e 20% mais resistente que as cadeiras de rodas de fibra de carbono já existentes.

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis.

O encosto da cadeira de rodas de grafeno será customizado por cliente
Crédito: Reprodução/KüschenO encosto da cadeira de rodas de grafeno será customizado por cliente

Por ser leve – pesa 1,5 kg –, a Superstar não sobrecarrega os membros superiores dos usuários, poupando-os de doenças.

A ergonomia do veículo, com rodas mais próximas do cadeirante, também ajuda na saúde de seus braços.

A cadeira de rodas de grafeno ainda é um protótipo. Quando chegar ao mercado, seu encosto será customizado por cliente.

A Küschall foi fundada em 1978 por Küschall Rainer, tetraplégico que resolveu empreender porque não conseguia arrumar um emprego devido à sua condição.

Leia também: Meghan Markle usa tênis sustentáveis feitos no Brasil

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, presidente da GranBio e especialista em soluções sustentáveis.

Compartilhe: