Informar

Garrafa de silicone dobrável cabe no bolso

O recipiente é facilmente transportável por ser retrátil, além de se mostrar prático também na hora de lavar

Por: Redação

Quem diz que aderir a produtos sustentáveis pode pesar no bolso, na comparação com os tradicionais, precisa conhecer esta iniciativa contra o consumo de plástico de uso único; afinal, a garrafa de silicone Hydaway é bem leve – e foi mesmo projetada para caber no bolso de trás da calça.

O empresário norte-americano Niki Singlaub foi o autor do projeto, lançado na plataforma Kickstarter. As primeiras unidades da Hydaway serão entregues a partir de outubro deste ano.

O segredo da portabilidade dessa garrafa de silicone se deve ao seu formato: ela é retrátil, o que faz com que seus 15 centímetros na hora de estar com água dentro são reduzidos em segundos a 4 cm para caber no bolso.

A Hydaway é vendida em dois tamanhos diferentes, com capacidades para 500 ml e 850 ml. Para facilitar o transporte, é acompanhada de um estojo de viagem; também oferece várias opções de cor e dois modelos de tampa.

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis.

Essa garrafa de silicone pode ser guardada no bolso da calça
Crédito: Reprodução/HydawayEssa garrafa de silicone pode ser guardada no bolso da calça

O silicone usado na produção da garrafa é de grau alimentício – pode ter contato com alimentos sem contaminá-los. Ela também possui plástico em sua composição, mas ele é livre de Bisfenol A (BPA), substância tóxica proibida em vários países.

Segundo o fabricante, a limpeza da garrafa de silicone é fácil, e ela pode ser realizada inclusive na lavadora de pratos.

Os preços de uma unidade da Hydaway variam entre US$ 18 (R$ 72) – modelo infantil – e US$ 35 (R$ 140) – modelo para viagem, acompanhado de estojo.

Nem dá pra dizer que pesa no bolso, se você considerar que não vai mais gastar com garrafas plásticas de uso único. E o ambiente também agradece por essa economia ecológica.

Leia também: Conheça o canudo de metal dobrável que vira chaveiro

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, presidente da GranBio e especialista em soluções sustentáveis.