Milionário constrói iate para ser coletor de lixo plástico do mar

Kjell Inge Røkke, um dos homens mais ricos da Noruega, banca projeto de embarcação que transportará pesquisadores e recolherá dejetos dos oceanos

Por: Redação |

O que a palavra iate significa para você? Para alguns, luxo. Para outros, concentração de riqueza. Um dos homens mais ricos da Noruega decidiu incluir mais uma qualificação à embarcação. Ele resolveu investir parte de sua fortuna em um iate coletor de lixo plástico dos oceanos.

Kjell Inge Røkke é dono de 66,6% da frota marítima e da exploração de petróleo offshore do grupo Aker ASA, holding norueguesa de pesca, construção e engenharia. Não é pouca coisa para alguém que começou a vida como pescador.

Dessa origem vem seu amor pelo mar. E a vontade, segundo ele, de fazer algo para melhorar a qualidade das águas oceânicas. Surgiu, então, o projeto do iate coletor de lixo plástico.

A embarcação, chamada de REV Ocean, será lançada em 2021. E quem associa a palavra iate a banhos de sol e ócio deleitoso precisará rever seus conceitos.

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis

Esse desbravador dos sete mares será um coletor de lixo plástico dos oceanos
Crédito: Reprodução/Facebook/@OceanREVEsse desbravador dos sete mares será um coletor de lixo plástico dos oceanos

O REV, na verdade, está mais para navio que para iate dada a sua estrutura. Senão, vejamos: ele contará com laboratórios, salas de aula, auditórios e até veículo subaquático para explorar as profundezas.

Com toda essa estrutura, carregará a bordo até 60 investigadores das condições marinhas, além de 40 técnicos para vasculhar o fundo das águas. E também recolherá cerca de cinco toneladas de plástico por dia, que serão enviadas para reciclagem.

Com o coletor de lixo plástico dos oceanos, a junção dos termos “milionário” e “iate” passa a atrair olhares mais ligados à sustentabilidade do que ao estilo de ser de um “bon vivant”.

Leia também: Bicicletário sustentável converte pedaladas em energia limpa

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, presidente da GranBio e especialista em soluções sustentáveis.

Compartilhe: