Pavimento flexível multiplica uso de vias sem quebradeira

Criadas por arquiteto italiano, placas modulares hexagonais compõem diferentes tipos de piso urbano, como ruas, calçadas e alamedas de praça

Por: Redação | Comunicar erro

Do jeito que anda o estado de algumas calçadas hoje em dia, é necessário caminhar por elas olhando para baixo, para não correr o risco de tropeçar.

Além disso, a convivência cada vez mais frequente entre diversos tipos de meio de locomoção – carro, ônibus, bike, skate ou os próprios pés – requer uma dinâmica menos estanque dos usos das vias urbanas.

Pensando nessas questões, um arquiteto italiano criou um modelo de pavimento flexível para as cidades.

O modelo de pavimento flexível possibilita uma série de usos diferentes para as peças hexagonais
Crédito: Reprodução/Sidewalk Labs/David PikeO modelo de pavimento flexível possibilita uma série de usos diferentes para as peças hexagonais

O Dynamic Street, ou “rua dinâmica”, é composto de placas modulares hexagonais. Elas podem ser montadas de acordo com o uso que se pretende dar ao pavimento.

Dessa maneira, ruas e calçadas se tornam mais acessíveis para ciclistas, pedestres e motoristas.

Carlo Ratti, arquiteto italiano radicado nos EUA, diz que levou em conta até o fluxo de carros autônomos ao idealizar o pavimento flexível.

As peças permitem a configuração de novos espaços urbanos sem quebra-quebra nem sujeira, em um verdadeiro exemplo de obra limpa.

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis.

O protótipo do pavimento flexível mostra suas aplicações
Crédito: Reprodução/Sidewalk Labs/David PikeO protótipo do pavimento flexível mostra suas aplicações

Por contarem com luzes embutidas, os módulos ganham ainda mais flexibilidade de uso.

Podem, por exemplo, sinalizar cruzamentos ou formar os pisos de uma praça que tem de ser iluminada à noite.

Possuem também entradas para a conexão de equipamentos como postes de luz e cestas de basquete.

O protótipo do sistema de pavimento flexível foi instalado em Toronto, na sede da Sidewalk Labs, empresa canadense que colaborou com o projeto.

O pavimento flexível possui iluminação embutida e entrada para equipamentos urbanos, como postes de luz
Crédito: Reprodução/Sidewalk Labs/David PikeO pavimento flexível possui iluminação embutida e entrada para equipamentos urbanos, como postes de luz

Leia também: Cidade inteligente prevê o fim dos congestionamentos

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, presidente da GranBio e especialista em soluções sustentáveis.

Compartilhe: