Tênis ecológicos da Nike utilizam couro reciclado e tinta vegetal

Novos modelos da marca levam na composição material feito de sobras de curtimento, fios de poliéster excedentes da produção e pigmentos à base de plantas

Por: Redação Comunicar erro

Existe uma longa caminhada rumo a um mundo mais amigável ao ambiente. Quer participar dela? Pois escolha o calçado mais indicado para não deixar pegadas ecológicas enormes por aí. Assim, uma boa pedida nesse sentido são os novos modelos de tênis ecológicos da Nike.

Sinta só o estilo. Para começar, uma linha desses tênis não utiliza couro comum, mas um que é sustentável. O material em questão foi batizado de “Flyleather” pela marca.

Os tênis ecológicos da Nike empregam várias tecnologias em prol da sustentabilidade
Crédito: Reprodução/NikeOs tênis ecológicos da Nike empregam várias tecnologias em prol da sustentabilidade

Para produzir esse couro, a fabricante reaproveita sobras descartadas no curtimento, as quais, tradicionalmente, vão parar no aterro sanitário.

Com esses restos de fibra de couro natural, que compõem pelo menos 50% do Flyleather, são combinadas fibras sintéticas e uma infraestrutura de tecido. Um processo hidráulico funde tudo em um único material.

Os passos de preservação ambiental dos tênis ecológicos da Nike não param por aí.

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis.

O modelo Nike VaporMax 2 Random, por sua vez, também é produzido pela reciclagem de uma matéria-prima.

No caso, trata-se de sobras do processo Flyknit, que produz tênis de fios de poliéster em uma camada única, sem costuras. No VaporMax 2 Random, a Nike emprega os excessos de fios resultantes dessa produção.

E as cores bacanas desses tênis ecológicos da Nike também dão o tom da sustentabilidade. Afinal, a Nike Plant Colour Collection, que inclui o Air Max 95 e o Blazer Low, utiliza pigmentos à base de plantas.

Então, não fique parado. A corrida por práticas mais sustentáveis no planeta já começou. E está a mil. Calce os tênis e junte-se a esse movimento.

Leia também: Ikea investe em aluguel de móveis para reduzir impacto ambiental

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, presidente da GranBio e especialista em soluções sustentáveis.

Compartilhe: