Em vídeo, cego usa Tinder para abordar acessibilidade

Campanha busca alertar sobre a necessidade de tornar a web mais inclusiva

Por: Redação

Dê um play no vídeo abaixo. Ele mostra como é a experiência de um cego para usar um aplicativo de relacionamento como o Tinder.

Catraca Livre criou o projeto Causando, apoiado pelo Carrefour, para mostrar como as marcas desenvolvem e assumem causas.

Com uma abordagem bem-humorada, a peça denuncia um problema: tarefas aparentemente simples no mundo virtual são inatingíveis para algumas pessoas.

O uso de apps de relacionamento é uma delas. “Se você acha que encontro às cegas é estranho, é porque não sabe o que eu passo com esses apps”, diz o protagonista, que tem deficiência visual, sugerindo que os perfis ganhem áudio.

Campanha do Movimento Web Para Todos
Crédito: DivulgaçãoCampanha traz cego usando um app de relacionamento

Explica-se: é impossível saber como é a pessoa que passa pela tela. O jeito é dar likes em todos os perfis.

Os apps de relacionamento são apenas alguns entre muitos aplicativos e sites pouco ou nada acessíveis. Bancos, meios de pagamento, jogos e lojas virtuais também fazem parte desse rol.

Não só cego

Entre os excluídos não estão apenas as pessoas com deficiência visual. Há públicos como idosos e analfabetos funcionais que também encontram barreiras no mundo virtual.

A campanha foi criada pela agência Publicis para o Movimento Web para Todos (MWPT), que tem o propósito de mobilizar, educar e transformar a sociedade para a construção de uma web acessível.

A ideia é lançar luz sobre o problema. E incentivar que todos busquem soluções para melhorar a acessibilidade no mundo virtual.

O MWPT, que reúne diversas organizações, mantém uma plataforma online com o compartilhamento de experiências. Há ainda a troca de conhecimento técnico e a oferta de ferramentas e serviços que auxiliam na construção de sites e apps acessíveis.

Compartilhe: