Festival Path Amazonia
Festival Path Amazonia
Festival Path Amazonia
logo

Festival Path Amazonia

Mulheres poderosas comandam mesas sobre sustentabilidade, negócios e legado no Path Amazônia

As mulheres chegam com tudo na programação do Path Amazônia

Por: Publi

As mulheres chegam com tudo na programação do Path Amazônia. Esta edição que traz o meio ambiente, as relações humanas e a inovação para o centro do debate, reúne poderosas do empreendedorismo, sustentabilidade, negócios e educação.

Na mesa “Quem é você na fila do Pão?”, Vivi Duarte compartilha sua trajetória, desde a periferia da cidade de São Paulo até idealizar e concretizar seu projeto. CEO da agência Plano Feminino, Vivi entrou no mercado com um objetivo: apresentar uma propaganda diferente da narrativa usual, sexista e machista.


Na mesa "Quem é você na fila do Pão?", Vivi Duarte compartilha sua trajetória, desde a periferia da cidade de São Paulo até idealizar e concretizar seu projeto
Crédito: DivulgaçãoNa mesa “Quem é você na fila do Pão?”, Vivi Duarte compartilha sua trajetória, desde a periferia da cidade de São Paulo até idealizar e concretizar seu projeto

Foi pioneira nisso, mas não parou aí. Inquieta, criou, em 2016, o Plano de Menina, uma ONG voltada para meninas periféricas que não têm condições de conseguir um bom emprego. O instituto capacita as meninas por meio de cursos e de palestras e as conecta a vagas e oportunidades em multinacionais – são centenas de contratadas que mudaram suas histórias e a de suas famílias.

Já em “Gerando impactos positivos na sociedade”, a executiva Nina Silva, sócia fundadora do Movimento Black Money, fala sobre como as empresas impactam o mundo e como isso é diretamente ligado ao desenvolvimento da sociedade.

Nina Silva, sócia fundadora do Movimento Black Money, fala no Path sobre como as empresas impactam o mundo e como isso é diretamente ligado ao desenvolvimento da sociedade
Crédito: Luciana Prezia/DivulgaçãoNina Silva, sócia fundadora do Movimento Black Money, fala no Path sobre como as empresas impactam o mundo e como isso é diretamente ligado ao desenvolvimento da sociedade

Com mediação de Theodora Prado, atuante no mercado de capitais brasileiro, a mesa traz toda a bagagem em TI de Nina, uma das 100 pessoas afrodescendentes com menos de 40 anos mais influentes do mundo.

A executiva Rachel Maia é quem comanda a mesa “Responsabilidade social e o papel das marcas”. Com mais de 28 anos de experiência profissional, Rachel é poder purinho. Eleita pela revista “Forbes” como uma das 40 mulheres mais poderosas do Brasil, ela já foi CEO e conselheira em empresas como Tiffany & Co, Lacoste, Novartis, Seven Eleven e Pandora.

Com mais de 28 anos de experiência profissional, Rachel Maia é poder purinho e comanda a mesa "Legado e responsabilidade social"
Crédito: Claudio Gatti/DivulgaçãoCom mais de 28 anos de experiência profissional, Rachel Maia é poder purinho e comanda a mesa “Responsabilidade social e o papel das marcas”

Hoje, a executiva comanda sua própria empresa, a RM Consulting, onde oferece consultoria e palestras sobre temas como expansão e liderança. Neste ano lançou sua biografia intitulada “Meu caminho até a cadeira número 1” onde conta sua trajetória até chegar ao seleto grupo de 0,4% de executivas negras nas maiores organizações do país.

Para discutir o tema “Sustentabilidade, o novo digital”, duas especialistas em estratégia e construção de marca. Participam Cecília Novaes, sócia fundadora da AARTEDAMARCA, que publica o estudo “Sustentabilidade Dossiê Brasil”, e Teca Haddad, Sustainable Branding Strategist.

Cecília Novaes, sócia fundadora da AARTEDAMARCA, participa do painel "Sustentabilidade, o novo digital"
Crédito: DivulgaçãoCecília Novaes, sócia fundadora da AARTEDAMARCA, participa do painel “Sustentabilidade, o novo digital”

Cecilia é publicitária com 30 anos de experiência nas áreas de Pesquisa e Estratégia trabalhando em empresas como MTV, F/Nazca Saatchi & Saatchi e DPZ. Já Teca tem 25 anos de experiência em construção de marcas relevantes para o consumidor e para a sociedade. Após uma longa carreira em agências de propaganda no Brasil, mudou-se para Paris onde integra o grupo mundial de profissionais de comunicação que atua para incluir o marketing e a propaganda na luta contra a mudança climática.


Neste ano, o evento tem ingresso solidário, mas o público poderá contribuir com o valor que desejar ou assistir gratuitamente. Para se cadastrar e curtir as mesas e debates do evento é só acessar o site ondemand.festivalpath.com.br.

Inicialmente planejado para ser transmitido de um navio na Amazônia, agora por conta do agravamento da variante delta e por recomendações das autoridades locais o Path será 100% online, impactando milhões de pessoas.  A Catraca Livre é uma das apoiadoras do festival, que conta ainda com patrocínios do grupo Heineken, Mastercard e da Volvo Car Brasil, além de parceiros como TRIP, Vida Simples e YAM.