Quem Inova
Quem Inova
Quem Inova
Quem Inova

Quem Inova

11 startups de sucesso que nasceram da crise de 2008

Por: Redação

Toda crise é uma chance de oportunidade. A frase pode soar clichê, mas nem por isso é menos verdadeira. Prova disso é a lista a seguir, que traz a startups de sucesso que nasceram durante a crise de 2008. Inspire-se:

Airbnb

Criada em agosto de 2008 por Brian Chesky, Joe Gebbia e Nathan Blecharczyk, a Airbnb une pessoas com espaços disponíveis – seja um quarto, um apartamento ou uma casa – e viajantes que precisam de acomodação por um determinado período de tempo. Fazendo uso da economia compartilhada para mexer com o mercado hoteleiro, a startup está avaliada em US$ 25,5 bilhões.

Peixe Urbano

Fundada pelos brasileiros Julio Vasconcellos, Alex Tabor e Emerson Andrade, o Peixe Urbano é um site de compras coletivas. É preciso chegar a um número mínimo de clientes para que a oferta se efetive. Atingida a meta, o usuário recebe um cupom que garante o desconto. Desde 2010 no ar, o site permite economizar em restaurantes, passagens de avião, serviços de beleza e comércio.

Github

A plataforma de criação de softwares Github permite que várias pessoas trabalhem simultaneamente no desenvolvimento de um mesmo programa. Um dos diferencias da startup é que ela oferece um lado social, para que o usuário siga projetos do seu interesse. Avaliado em US$ 2 bilhões, o Github foi criado no início de 2008 por Chris Wanstrath, PJ Hyett e Tom Presont-Werner.

Cloudera

O software de armazenamento e gerenciamento de dados em nuvem está avaliado em US$ 1,4 bilhão. A startup foi desenvolvida em 2008 em Palo Alto, California, por Amr Awadallah, Christophe Bisciglia e Mike Olson.

Spotify

Com mais de 100 milhões de usuários, o Spotify oferece streaming de músicas de diversos artistas e gravadoras. É possível acessar a versão gratuita, na qual há publicidade e algumas restrições na escolha da ordem das músicas, ou pagar uma mensalidade para ter acesso completo aos serviços. A empresa está avaliada em mais de US$ 8,5 bilhões e foi criada por Daniel Ek em 2008, mas só chegou ao Brasil em maio de 2014, sendo, atualmente, líder no ramo no país.

Uber

Rei das polêmicas no Brasil, o Uber está avaliado em US$ 65 bilhões. O aplicativo oferece serviço semelhante ao dos taxis tradicionais, mas com valor reduzido e atendimento diferente. Criado em março de 2009 por Garrett Camp e Travis Halanick, o Uber atualmente está implantando a oportunidade de o usuário escolher por uma “carona compartilhada”, na qual divide o carro com outras pessoas que estejam indo para o mesmo lugar que ele. A novidade diminuiria em até 40% o custo da viagem e, no Brasil, só está disponível para a cidade de São Paulo.

Groupon

Pioneiro na área de compras coletivas, o Groupon foi criado em novembro de 2008. Diferentemente de outros serviços do gênero, a startup disponibiliza descontos sem que seja necessário atingir um número mínimo de compradores. A empresa entrou para o mercado financeiro em 2011 valendo US$ 13 bilhões – hoje, está avaliada em US$ 1,39 bilhão.

Kickstarter

O maior site de financiamento coletivo do mundo foi criado em abril de 2009. O Kickstarter oferece ao usuário a possibilidade de angariar fundos para colocar em prática uma ideia inovadora, através da colaboração de outras pessoas que se interessem pelo projeto e enviem dinheiro para ele. Se a quantia estabelecida inicialmente não for atingida no prazo limite, o dinheiro é devolvido. A startup foi ideia de Perry Chen, Yancey Strickler e Charles Adler.

Slack

Fundado inicialmente como um jogo online em 2009, o Slack foi se tornar uma ferramenta de comunicação corporativa apenas em 2013. O serviço permite que os usuários troquem mensagens e compartilhem arquivos, entre outras utilidades. Com mais de 2,7 milhões de usuários, dos quais 800 mil pagam pelo serviço, o Slack está avaliado em US$ 3,8 bilhões.

Fanduel

No ramo dos ‘fantasy sports’, o Fanduel tem feito sucesso. Ele permite que os usuários escolham jogadores da vida real para montar times fictícios que competem diariamente. Para cada torneio, o participante deve pagar uma taxa de entrada e concorre a um prêmio em dinheiro no final. A startup está avaliada em US$ 1,3 bilhão e foi criada em 2009 por Nigle Eccles, Tom Griffths e Lesley Eccles.

Tango

O aplicativo de troca de mensagens mobile Tango foi desenvolvido em setembro de 2009 por Uri Raz e Eric Setton. Por permitir chamadas em vídeo, é visto como alternativa ao FaceTime e está avaliado em US$ 1,5 bilhão.

Via Estadão

Compartilhe: