CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Escola oferece oficina de inteligência emocional e tecnologia

Colégio de Ponta Grossa (PR) complementa educação curricular com aulas que potencializam habilidades do século 21

Por: Redação

Ter a capacidade de entender e gerenciar as emoções é uma habilidade que deve ser trabalhada desde a infância até a vida adulta.

Da mesma forma que saber lidar com a tecnologia, a internet e estabelecer relações saudáveis nesses meios que evoluem rapidamente.

Com foco nessas novas habilidades, o Colégio Marista Pio XII, de Ponta Grossa (PR), inseriu na sua proposta pedagógica as oficinas de educação tecnológica e inteligência emocional.

Crédito: DivulgaçãoColégio Marista Pio XII, de Ponta Grossa (PR), complementa educação curricular com aulas que potencializam habilidades do século 21

Os alunos também são convidados a participar de aulas de aproximação curricular e assistência, para aprofundar e tirar dúvidas sobre os conteúdos que são ministrados pelos professores em sala de aula.

O conjunto dessas atividades é chamado de Personalização das Aprendizagens, pois procura suprir necessidades específicas de cada aluno. As oficinas são quinzenais, têm foco nos estudantes do 1º ao 5º ano do ensino fundamental e não têm custo para os pais.

Segundo Cibele Guaringue, coordenadora do Ensino Fundamental Anos Iniciais do Colégio Pio XII, o objetivo é potencializar as competências indispensáveis para bem viver em sociedade. “Trabalhar o processo de inteligência emocional ajuda as crianças a reconhecerem seus próprios sentimentos e a lidarem de maneira positiva com diferentes situações”.

As aulas são ministradas pela psicóloga Anisa Maria Pinheiro Furtado e acontecem no contraturno, atendendo pequenos grupos de crianças, de acordo com a faixa etária, as quais por meio de dinâmicas e rodas de conversa são incentivadas a falar sobre seus sentimentos e emoções.

As habilidades tecnológicas também ganham espaço com a oficina de Educação Tecnológica. Realizada no período do contraturno, ministrada pelo analista de sistemas Mathias Talevi Betim, a atividade incentiva o desenvolvimento de competências como colaboração, construção do conhecimento, autorregulação, resolução de problemas e inovação, tecnologias da informação e comunicação (TICs) e habilidades de comunicação.

Dessa forma, o aluno é incentivado a desenvolver-se integralmente, potencializando suas habilidades conectado com as necessidades que emergem no contexto atual.

Compartilhe: