Quem Inova
Quem Inova
Quem Inova
Quem Inova

Quem Inova

Método usa inteligência linguística para ensinar novo idioma

Por: Redação

Muitos cursos na internet garantem que o milagre acontece: você vai aprender a falar inglês de verdade! Mas o que ainda se vê no Brasil, é que apenas 5% da população domina o idioma. Então, qual será o problema? Para o poliglota José Georgevitch, também linguista e criador de métodos pragmáticos, os conceitos repassados nos cursos não são adequados para a mentalidade brasileira.

“Percebi que havia um grande abismo de como os brasileiros viam a língua inglesa, como se fosse uma coisa pronta, complicada, estranhíssima. Mas não é nada disso. O que falta, em geral, é  explicar a estrutura de uma forma entendível desde o ponto de vista da língua mãe”, explica Georgevitch. “Quando o aluno percebe que há poucas diferenças e passa a entendê-las, ele aprende como funciona o inglês e consegue falar”.

Georgevithc fala nove línguas (inglês, francês, espanhol, português, italiano, árabe, grego, dialeto egípcio e dialeto libanês), e mora no Brasil desde 1998. Depois de  estudar literatura, poesia e roteiro na Faculdade St. Helens, em Liverpool, na Inglaterra, e trabalhar na empresa franco-inglesa Eurostar, veio para o Brasil e deu aulas nas escolas Wisdom e da Embaixada Americana, em Brasília. Foi então que percebeu as falhas nas metodologias de ensino para brasileiros e passou a desenvolver técnicas próprias, até criar seu próprio método de ensino, que já foi premiado em Oxford, na Inglaterra em 2003 e 2004.

¨Meu trabalho coincidiu com os conhecimentos do pedagogo americano Avram Noam Chomsky, que confirmaram para mim que as pessoas que têm dificuldades em outras línguas, não têm uma estrutura maleável que aumente sua capacidade de inteligência linguística¨, conta.

“No curso eu simplifiquei a estrutura da língua inglesa ao entendimento brasileiro, fiz as analogias e as conexões de uma forma extremadamente sequencial, lógica.  Falar inglês não é mais do que falar frases e as frase tem sete elementos que a compõe: um inicio, um artigo, um sujeito, um verbo, uma preposição, um complemento e um final.”

Sua fórmula de ensino está disponível na plataforma da Ever English, que contém aulas on-line com vídeos e áudios que devem ser estudadas uma hora por dia, de segunda à sexta-feira.  O curso é de seis meses, mas é concedido um prazo extra de dois meses.  Para entrar é preciso primeiro fazer um teste de reconhecimento que seleciona os alunos que já tiveram contato com inglês mas não têm firmeza para falar.

“O método está estruturado para o aluno evoluir, entender e praticar, no sistema de bola de neve, onde o controle da língua aumenta e ele apende cada dia mais a ter flexibilidade na formulação de respostas e assim não travar durante uma conversa.”

Compartilhe:

Tags: #Escola