Hacker confessa ter invadido celular de Moro e centenas de autoridades

Um dos presos na Operação Spoofing afirmou em depoimento ter clonado o celular do coordenador da Operação Lava-Jato

Por: Redação

Um dos hackers, preso na Operação Spoofing, da Polícia Federal, confessou ter invadido o celular do ministro da  Justiça Sérgio Moro e de centenas de autoridades, nesta quarta-feira, 24. As informações são do jornal ‘O Estado de S.Paulo’.

Crédito: ReproduçãoHacker confessa ter invadido celular de Moro e centenas de autoridades

Segundo a Polícia Federal (PF), Walter Delgatti Neto, chamado de “Vermelho”, prestou depoimento até a noite de terça-feira e revelou ter clonado o celular de Dallagnol e invadido o celular de Moro.

‘Vermelho’ acumula processos por estelionato, falsificação de documentos e furto. Em seu Twitter, Sérgio Moro postou nesta quarta, 24, que ‘pessoas com antecedentes criminais’ são a ‘fonte de confiança daqueles que divulgaram as supostas mensagens obtidas por crime’.

Além de ‘Vermelho’, a PF prendeu o casal Gustavo Henrique Elias Santos e Suellen Priscila de Oliveira e também Danilo Cristiano Marques.

Ao decretar a prisão temporária de quatro investigados, o juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10.º Vara Federal de Brasília, apontou para a incompatibilidade entre as movimentações financeiras e a renda mensal do casal em dois períodos de dois meses – abril a junho de 2018 e março a maio de 2019 – movimentou R$ 627 mil com renda mensal de R$ 5.058.

A PF  investiga supostos patrocinadores do grupo.

Desde 9 de junho, o site The Intercept Brasil divulga supostas mensagens trocadas pelo então juiz federal titular da Lava Jato em Curitiba com integrantes do Ministério Público Federal, principalmente com Dallagnol. Foram divulgadas pelo The Intercept e outros veículos conversas atribuídas ao ex-juiz e a procuradores no aplicativo Telegram.

O Itercept não comentou diretamente o caso, mas republicou, nesta quarta-feira, 24, em seu twitter, um editorial de 17 de junho, intitulado: “A quem interessa a narrativa de hackers criminosos na #VazaJato?”

Para ver a reportagem completa do Estadão, clique aqui.

Compartilhe: