Publicidade

Museu AfroBrasil prepara série de exposições para o primeiro semestre de 2011

As atividades destacam o "Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes", declarado pela ONU

Por: Redação | Comunicar erro
...
Publicidade

A partir do dia 14 de abril, o Museu AfroBrasil abre a nova programação com a inauguração da mostra “Elos da Lusofonia”. Com início às 19h30 e entrada gratuita, a exposição faz parte das atividades programadas para o primeiro semestre do “Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes”, declarado pela Organização das Nações Unidas (ONU). A curadoria é do artista plástico Emanoel Araujo.

por Sérgio Guerra
Exposições, seminários e atividades gratuitas sobre arte e cultura afro-brasileira e africana

Outras cinco exposições compõem a programação do museu, são elas: “Tecidos e Adornos”, “Deuses D’África Visualidades Brasileiras”; “As Mulheres Negras da Irmandade da Boa Morte de Cachoeira”; “Hereros de Angola – de Sérgio Guerra”  e “Dia Mundial do Meio Ambiente com Frans Krajcberg e Orlando Azevedo”.

Confira as atividades programadas para o 1º semestre de 2011:

[tab: 14/4]

Lançamento do Livro “Homens de Ferro – Os ferreiros na África Central no Século XIX”, de Juliana Ribeiro

A autora é bacharel em História (USP) e mestre em História Social (USP). Pesquisadora de História da Áfrics e Arte Africana. Membro do The Arts Council of The African Studies Association e assistente de coordenação do Núcleo de Educação do Museu Afro Brasil.

Exposição Elos da Lusofonia (até 29/5)

A mostra apresenta a arte dos países de língua portuguesa a partir da obra de artistas contemporâneos do Brasil, Portugal e Angola e a ligação com a arte ancestral africana, passando pela  tradição dos bijagós, da Guiné-Bissau; dos quiocos de Angola; e dos macondes de Moçambique.

Todos os países de língua portuguesa estão representados por cerca de 200 obras, entre  fotografias, pinturas, esculturas e gravuras.

Exposição Lutadores do Mundo –  de Cesare Pergola (até 29/5)

São 30 pinturas em óleo sobre tela retratando lutadores posicionados para ação, de diversas localidades e modalidades, onde o artista faz uma analogia ao esforço pela sobrevivência. Entre os movimentos retratados estão a luta indígena Huka-Huka, Capoeira e Lutadores de Angola.

Exposição Tecidos e Adornos (até 29/5)

Aborda a importância dos tecidos em muitas culturas do continente africano, com destaque para a produção têxtil de dois importantes povos da África Central: os kuba e os imbuti, mais conhecidos como Pigmeus.

[tab: 28/4]

Exposição Deuses d’África. Visualidades Brasileiras (até 29/5)

A representação das divindades afro-religiosas cultuadas no Candomblé da Bahia, a partir de uma visão ampla desta representação simbólicas, une a arte de artistas como Carybé, Mario Cravo Junior, Osmundo Teixeira, Zélia Pólvoa, Reginaldo e Hélio Oliveira.

Exposição As Mulheres Negras da Irmandade da Boa Morte de Cachoeira (até 29/5)

O trabalho dos fotógrafos Adenor Gondim, Pierre Verger e Valter Fraga,  se misturam às roupas, jóias e a arte sagrada das mulheres da confraria religiosa da Boa Morte para compor esta exposição que tem curadoria do artista plástico, Emanoel Araujo.

[tab: 12/5]

Exposição Hereros de Angola – de Sérgio Guerra (até 24/7)

Uma série de imagens, vestimentas e objetos dos povos Hereros, que vivem entre Huíla e Namibe, em Angola.

[tab: 24/5]

Seminário Internacional: I Encontro Afro-Atlântico na Perspectiva dos Museus (até 27/5)

Em comemoração ao “Dia da África” (25 de maio), o Museu Afro Brasil, instituição da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo promoverá de 24 a 27 de maio, o I Encontro Afro Atlântico na Perspectiva dos Museus. Entre os temas que serão discutidos estão: “A Arte Africana: Como decifrar seus enigmas?”; “Arte africana e o Conceito de Arte”; “Arte Contemporânea: Artistas Africanos e Museus”;  e “Coleções em Debate”.

Os especialistas confirmados: Abdou Sylla (IFAN-Senegal); Constantine Petridis (Museu de Arte de Cleveland); George Preston (Museu de Arte e Origens – EUA); Henry Drewal (Universidade de Wisconsin-Madison); Karen Meildoune (Museu de Arte Africana do Instituto Smithsonian); Lisa Binder (Museu para a Arte Africana – EUA); Robert Farris Thompson (Universidade de Yale); Samuel Sibidé (Museu Nacional do Mali); Susan Vogel (Universidade de Columbia) e Emanoel Araujo (Museu Afro Brasil).

[tab: 2/6]

Exposição Dia Mundial do Meio Ambiente com Frans Kracjberg e Orlando Azevedo (até 24/7)

Em comemoração ao “Dia Mundial do Meio Ambiente” (5 de junho), o Museu AfroBrasil abre espaço para o trabalho de artistas que fazem da natureza a principal obra prima. Do pintor, escultor e fotógrafo polonês Frans Krajcberg, a criação figurativa da natureza brasileira através de esculturas. Do fotógrafo Orlando Azevedo, imagens que são resultado  de sua recente viagem à Roraima, onde registrou as belezas naturais das extensas áreas de floresta tropical, num trabalho inédito.



Compartilhe:

Publicidade
Publicidade

Você sabe o que é feminicídio?

O restaurante de comida havaiana do ex-masterchef Ravi

Conheça o lavandário de Cunha

ASMR: O fenômeno do "orgasmo mental"

Publicidade