Qual o problema de largar tudo para viajar por 1 ano?

Por: ViraVolta

Largar tudo! Essa é a maior dificuldade das pessoas que sonham em viajar o mundo por longo prazo. Contudo, a Carol Fernandes, fundadora do Projeto ViraVolta, que fala sobre transformação pessoal através de viagens longo prazo pelo mundo, diz que essa visão de “largar tudo” é muito equivocada.

Quando tomamos uma decisão que vai proporcionar uma nova etapa na nossa vida não significa que estamos deixando tudo pra trás, significa apenas que estamos construindo novas coisas, em um processo de evolução.

O viajante Argus Caruso, que viajou 3 anos e meio de bicicleta, mencionou em sua entrevista para o projeto: “largar tudo o quê? pra mim eu não estava largando nada, eu estava construindo”. E ele tem toda razão.

Viajar o mundo vai trazer experiências, aprendizados, auto-conhecimento e vai ajudar a fazer novas escolhas para a sua vida, potencializando o seu processo de evolução. E viver tudo isso não elimina o que você construiu, apenas agrega mais valor.

O sentimento de perda que temos antes de partir é normal. Pois o desconhecido nesse momento gera insegurança e talvez você ainda não consiga visualizar os benefícios para o seu futuro. Você deve estar se sentindo naqueles programas em que a pessoa não escuta nada e tem que responder sim ou não à pergunta: “Você troca seu carrão por uma banana?”…

Mas a fundadora do projeto elaborou os pontos que mais prendem as pessoas na hora da decisão para trazer um pouco de reflexão sobre o assunto.

Foto: ViraVolta (Alexis Radoux)

Largar tudo o quê?

– Largar meu trabalho: você agora acredita que seu trabalho é a coisa mais importante na sua vida. Mas certamente ele não é a única coisa que você poderia fazer. Você se sente seguro com ele agora pois é a única realidade que você conheceu até então, mas viajar o mundo pode te fazer enxergar centenas de caminhos diferentes que você ainda não enxerga hoje e descobrir que você tem potencial e habilidades para fazer muitas outras coisas. Se foi você quem conquistou tudo o que conseguiu no trabalho com seu próprio esforço, porque não conseguiria fazer isso novamente? Viajar o mundo não vai te deixar incompetente, muito pelo contrário. Afinal, superar dificuldades, extrapolar os seus limites e ser capaz de realizar um sonho desenvolve qualquer pessoa profissionalmente e pessoalmente. Depois de entrevistar vários viajantes de longo prazo a grande maioria se sente melhor profissionalmente na volta. Alguns escolheram novos caminhos, outros evoluíram no próprio caminho que já seguiam. Mas todos têm a sensação de evolução. No projeto você encontra dicas sobre como abordar a viagem no seu currículo.

– Largar minha estabilidade: é a graninha entrando todo mês que te deixa tranquilo certo? O primeiro ponto a refletir é que a sua estabilidade só existe até que a outra parte mude de idéia (ou seja a sua empresa). Todas as pessoas são substituíveis e o dia que ela não quiser mais você ou ela simplesmente acabar, você vai ter que buscar novas soluções para se virar de qualquer forma. Nenhuma estabilidade está “100%” garantida. Logo, deixar a estabilidade limitar seus sonhos seria um grande desperdício. Se esse é um grande problema pra você nesse momento, o melhor a fazer é se preparar bem financeiramente para a viagem e para a volta, pois isso vai te deixar mais tranquilo até você aprender a não se preocupar tanto com essa questão. Com o tempo de viagem essa preocupação vai diminuindo naturalmente. Você vai ficando mais confiante. Você não vai ficar na rua da amargura e no final sempre achamos um jeito de nos virar. O problema não é conseguir ganhar dinheiro, é ter disposição para fazer. E pessoas competentes sempre terão a disposição necessária. Ou talvez a estabilidade simplesmente deixe de ser uma prioridade na sua vida. Acredite se quiser, existem milhares de pessoas vivendo no mundo sem esse conceito de estabilidade padrão e elas vivem bem dessa forma.

– Largar minha casa: você agora se sente muito apegado à sua casa? Se apegar a coisas materiais nos impede de ser verdadeiramente livres e o melhor que você pode fazer é aprender a usufruir do material sem se apegar. Afinal nada na vida é pra sempre. Um bom conceito de casa seria qualquer lugar que te acolha e te faça sentir bem. Com certeza a opção que você tem hoje não é a única do mundo que te agradaria. Depois de experimentar tantas realidades pelo mundo, o conceito do que é uma casa que te faz feliz pode evoluir.

– Largar minhas coisas: coisas são apenas coisas e você sempre vai poder adquirir novas coisas quando necessário. Esse item se assemelha ao de cima. O melhor que você tem a fazer é desapegar. E viajar o mundo vai te ensinar a fazer isso muito bem. Afinal, viajar 1 ou 2 anos com uma mochila te ensina os benefícios de viver com pouco e te mostra claramente que muitas coisas materiais não são tão importantes assim. Não consegue desapegar do seu carro? Só que ele vai apenas te levar ao trabalho todos os dias e pelo mesmo valor talvez você poderia se levar para o mundo todo. O seu maior legado na vida serão suas histórias e não seus pertences.

– Largar minha família e amigos: ninguém vai sumir certo? Essa é apenas uma situação temporária. Querer bem ao próximo significa respeitar e motivar as escolhas que o faz feliz e permitir que ele seja livre. A realização do seu sonho deveria ser uma celebração a todos que estão a sua volta e te querem bem. E depois você vai ter muitas histórias para compartilhar com eles. A saudade faz parte da vida e aprender a lidar com esse sentimento de forma saudável é uma habilidade que só vai te ajudar a seguir uma vida mais livre. Agora, se você tem filhos, leva eles com você. Viajar com filhos é super possível. E se você tem um bicho de estimação, leva também. Tem receio em como contar essa decisão para os seus pais? Veja dicas aqui.

Todas as vivências e aprendizados de uma longa viagem vão ajudar a encarar tudo isso de uma forma muito diferente depois. No final você entende que esse foi apenas um grande passo para a sua vida.

Você não tem nada a perder. Tudo pode ser evoluído, transformado, reconquistado. A evolução é o combustível da humanidade e de qualquer ser humano. Ficar preso a coisas que não te deixam evoluir por apego seria perder a chance de viver uma vida plena e significativa.

Mas antes de qualquer coisa você precisa acreditar em você. No final, é só isso que faz a diferença. Pois se você não acredita, quem vai acreditar?

Conheça mais sobre o Projeto ViraVolta e fique conectado: Site, Facebook, Youtube, Twitter e Pinterest

Compartilhe:

Por: ViraVolta

Termos da rede:

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário viravolta da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

1
07:11
5 filmes gratuitos para expandir a consciência
Hoje iremos indicar filmes que vão te ajudar a expandir a consciência, ou seja, vão ampliar suas percepções sobre si …
2
14:48
Os principais momentos do debate sobre ‘violência obstétrica’
O Ministério da Saúde aboliu o uso do termo “violência obstétrica” alegando que tal afirmação é inadequada por que “tanto …
3
04:36
Vamos falar sobre Educação sexual?
É importante falar sobre métodos de prevenção antes de iniciar a vida sexual? A Dra. Marianne Pinotti, ginecologista e obstetra, fala …
4
03:14
Datafolha: brasileiros não lembram de medidas positivas de Bolsonaro
Um levantamento realizado pelo Datafolha e divulgado pela Folha de S. Paulo mostra que 4 em cada 10 brasileiros não …
5
06:11
As melhores dicas sobre corrimento feminino
Quais os sintomas da Candidíase? Como tratar e saber diferenciar de outros tipos de corrimentos? A Dra. Marianne Pinotti, ginecologista e …
6
01:38
A importância da vacina do HPV
Por que tomar a vacina contra o HPV é tão importante? O Dr. Gonzalo Vecina, médico e fundador da ANVISA, fala …