CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber
EM ALTA

Os instrumentos do choro

Por: Redação

Por volta de 1870, quando o choro dava seus primeiros passos, Joaquim Callado, flautista e compositor, organizou um grupo, o Choro do Callado ou Choro Carioca, onde agregava aos tradicionais conjuntos de cordas existentes instrumentos como a flauta e o saxofone.

Resultou, assim, em uma relação entre a base harmônica feita pelas cordas do violão e do cavaquinho com os instrumentos melódicos, caso da flauta e do saxofone. Ficou excelente, mas ainda havia um caminho a ser percorrido.

As bandas que tocavam em coretos e festividades tinham chorões entre seus integrantes. Assim, não era incomum formações de pequenos grupos onde se incluíam clarinetistas, trombonistas e pistonistas, além de tocadores de oficleide, hoje instrumento raro.

Piano, bandolim, pandeiro, acordeom e violino também estão gênese do choro. Com o tempo, até a guitarra e o contrabaixo elétrico caíram no choro. E com sucesso! Note que não importa o instrumento: o que vale é o espírito chorão na execução. Há registros de uma cítara chorona.

Você quer saber de mais detalhes sobre os instrumentos e seus grandes praticantes? Então, venha conosco em nossa Escola do Choro. Vai ser um prazer tê-lo em nossa companhia!

Para saber mais sobre o Choro, leia o livro “Chorando na Garoa: Memórias Musicais de São Paulo” (adquira o seu através do link  http://www.freenote.com.br/), mande e-mail para chorandonagaroa@gmail.com ou acesse  a fanpage.

Confira o vídeo:

 https://www.youtube.com/watch?v=rhBOccqPnOw

Compartilhe: