11 jeitos de melhorar a vida sexual de acordo com Harvard

Universidade americana cita uso de vibrador e comenta sobre a importância do toque

Por: Redação | Comunicar erro
casal na cama
Crédito: Kuzmichstudio/istockHarvard cria lista com atitudes fáceis de aplicar na rotina do casal

As transformações físicas que seu corpo sofre ao envelhecer também têm uma grande influência em sua sexualidade. O declínio dos níveis hormonais e as alterações no funcionamento neurológico e circulatório podem levar a problemas sexuais, como disfunção erétil ou dor vaginal. Por outro lado, a maturidade faz aumentar a autoconfiança e a diminuir as inibições, o que favorece uma vida sexual mais rica e satisfatória.

A Escola de Medicina da Universidade de Harvard elaborou 11 dicas que ajudam a ter uma experiência sexual melhor. Emboras as dicas sejam voltadas para casais mais maduros, elas são válidas para pessoas de qualquer idade. Confira abaixo:

1-Busque informação

Muitos materiais de autoajuda estão disponíveis para todos os tipos de questões sexuais. Navegue pela Internet ou pela livraria local, escolha alguns recursos que se aplicam a você e use-os para ajudar você e seu parceiro a se informarem melhor sobre o problema.

2-Dê tempo a si mesmo

À medida que envelhece, suas respostas sexuais diminuem. Você e seu parceiro podem melhorar suas chances de sucesso encontrando um ambiente tranquilo, confortável e sem interrupções para o sexo. Além disso, entenda que as mudanças físicas em seu corpo significam que você precisará de mais tempo para ficar excitado e atingir o orgasmo.

3- Aposte em lubrificação

Muitas vezes, a secura vaginal que começa na perimenopausa pode ser facilmente corrigida com líquidos lubrificantes e géis. Use-as livremente para evitar sexo doloroso – um problema que pode causar uma sensação de repulsa na libido e tensões crescentes nos relacionamentos. Quando os lubrificantes não funcionarem, discuta outras opções com o seu médico.

4- Seja uma pessoa afetuosa

Mesmo quando você estiver cansado, tenso ou chateado com algum problema, distribuir beijos e abraços é essencial para manter um vínculo emocional e físico.

5- Dê importância ao toque 

As técnicas de foco sensorial que os terapeutas sexuais usam podem ajudá-lo a restabelecer a intimidade física sem se sentir pressionado.  Você pode pedir ao seu parceiro, por exemplo, para tocar em você de uma maneira que ele ou ela gostaria de ser tocado. Esse é um ótimo exercício que lhe dará a noção exata do que agrada o outro.

6- Tente posições diferentes

Desenvolver um repertório de diferentes posições sexuais não apenas acrescenta interesse ao ato sexual, mas também pode ajudar a superar alguns problemas. Certas posições tornam mais fácil o orgasmo feminino, por exemplo.

7- Anote suas fantasias

Este exercício pode ajudá-lo a explorar possíveis atividades que você acha que podem ser estimulantes para você ou seu parceiro. Tente pensar em uma experiência ou em um filme que tenha despertado interesse em você e compartilhe sua memória com seu parceiro. Isso é especialmente útil para pessoas com pouco desejo sexual.

8- Faça exercícios de Kegel

pessoas fazendo elevação pélvica
Crédito: istockElevação da pélvis fortalece o órgão sexual feminino e controla a ejaculação de homens

Tanto homens quanto mulheres podem melhorar sua aptidão sexual exercitando seus músculos do assoalho pélvico. Para fazer esses exercícios, aperte o músculo que você usaria se estivesse tentando parar a urina no meio do caminho. Segure a contração por dois ou três segundos e solte. Repita 10 vezes. Tente fazer cinco sessões por dia. Esses exercícios podem ser feitos em qualquer lugar.

9- Tente relaxar

Faça algo calmante antes de fazer sexo, algo que te dê prazer, como jogar videogame, por exemplo. Também pode ser uma boa ideia usar técnicas de relaxamento, como exercícios de respiração profunda e Yoga.

10- Use um vibrador

Este dispositivo pode ajudar mulheres a aprender sobre sua própria resposta sexual e permite que ela descubra do que realmente gosta.

11- Não desista

Se nenhum dos seus esforços parece funcionar, não perca a esperança. O seu médico pode determinar a causa do seu problema sexual e pode identificar tratamentos eficazes. Ele também pode colocar você em contato com um terapeuta sexual que pode ajudá-lo a explorar essas questões.

Compartilhe:

1 / 8
1
02:23
Banho do Bebê – Sikana
Esse vídeo integra o capítulo “Higiene do Bebê” e contou com o apoio técnico de profissionais de saúde da Perinatal, …
2
03:08
Será que você tem sinestesia?
Ouvir um som e sentir um gosto na boca; ver o número 8 como roxo. Nada disso é loucura: tratam-se …
3
02:13
Os benefícios da camisinha feminina
Muitos talvez não saibam, mas a camisinha feminina conta com uma série de benefícios. Além de prevenir a gravidez, protege …
4
05:54
Maternidade e sexo – Ana Paula Xongani
A criadora de conteúdos e empresária Ana Paula Xongani contou o que mudou na sua vida sexual após a maternidade.
5
04:55
Prazer das minas – Thaís Mayume Higa
A escritora e editora Thaís Mayume Higa conversou com a gente sobre os tabus envolvendo a sexualidade das minas.
6
07:03
Saúde LGBT – Thaís Machado e Iran Giusti
Conversamos com a médica da família e comunidade, Thaís Machado, e o fundador da Casa 1, Iran Giusti, para falar …
7
04:27
Sexo 60+ – Rita Cadillac
Conversamos com a Rita Cadillac para abordar o sexo após 60 anos de idade.
8
06:40
Dominatrix – BDSM
Estivemos em uma casa de BDSM para desvendar o que está por trás destas quatro letras e entender este universo …