As 5 diferenças entre orgasmos clitorianos e orgasmos vaginais

A Sex Coach Olívia Barbosa explica as principais diferenças entre um e outro:

Todas as mulheres podem ter todos os tipos de orgasmo. Vamos começar por aí! Esse é a primeira lei do Manifesto do Orgasmo, escrito por uma das maiores experts americanas em sexualidade, Kim Anami. Dê uma olhada nessa belezura:

  1. Toda mulher, todo orgasmo: toda mulher pode ter todos os tipos de orgasmos (ponto G, cervical, mamilos e mais).
  2. Um nunca é suficiente: mulheres são naturalmente vorazes e multi-orgásticas.
  3. Elas alcançam seu potencial sexual, criativo e humano com muitos orgasmos.
  4. Um orgasmo por dia: prazer diário lubrifica tudo.
  5. Quando você está conectada com sua sexualidade e a possui, você é mais poderosa na vida, no amor e na carreira.

“Como assim? Não são só algumas mulheres especiais que podem ter esses orgasmos? EU NUNCA TIVE NEM UM CLITORIANO, TEM ALGO ERRADO COMIGO! MEU CORPO TÁ QUEBRADO! Vou ali me matar pra ver se na próxima vida eu venho com um desses que dá orgasmos múltiplos, ejaculação feminina e orgasmos vaginais.”

CALMA! Inspira, expira, não pira. Eu já falei sobre esse mix de ansiedade, desespero e culpa em um dos Superela Convida que eu participei. Pode conferir essa parte aqui. Lá eu explico que quanto mais você entrar nessa onda de crenças e sentimentos negativos, mais longe do orgasmo você vai estar (seja qual for o tipo).

É preciso relaxar e se dar tempo e permissão pra explorar o assunto, na teoria e na prática. Falo por minha própria experiência! Foi só quando eu parei de me preocupar com gozar pelo ponto G, que eu pude me entregar o suficiente e ter minha primeira ejaculação (que foi sensacional).

Então, mantenha uma mentalidade positiva e de curiosidade sobre seu corpo e o potencial orgástico dele. Brinque muito no seu playground particular (leia mais aqui), principalmente lá dentro! Simm! Pra esses orgasmos, você precisa explorar a parte interna da sua vagina todinha. Despertar as sensações do canal vaginal.

Antes de falar sobre as diferenças entre esses orgasmos, é importante ressaltar uma semelhança: o estímulo interno nas paredes do canal vaginal também passa pelo clitóris, porque ele é bem maior do que você imagina. E ele ainda cresce mais se você estiver totalmente excitada e vascularizada lá embaixo (uns bons 30 minutos de preliminares são indispensáveis! Nem chamo de preliminares, pra mim é tudo sexo, na verdade).

Vamos às diferenças?

1. Orgasmos vaginais são um tanto mais complicados de se ter

O que normalmente impede as mulheres de terem orgasmos cervicais ou pelo ponto G? Dor, desconforto ou insensibilidade. Muitas, muitas… MUITAS mulheres mesmo não sentem prazer com penetração. É preciso trabalhar para a sensibilização dessa área com massagens tântricas, principalmente aplicando a técnica de “desarmamento”. Uma explicação bem rápida: se trata de massagear pontos de tensão/dor/insensibilidade e liberar o que está preso ali (seja um bloqueio emocional ou energético).

2. A sensação que você tem com cada um deles é MUITO diferente

Continue lendo aqui: 5 diferenças entre orgasmos clitorianos e orgasmos vaginais

Compartilhe:

1 / 8
1
03:29
O que os pais podem fazer para ajudar seus filhos
Qual a responsabilidade que os pais têm em relação a ansiedade que seus filhos sofrem? A Dra. Ana Escobar, pediatra e …
2
01:33
Secreção vaginal: quais são os tipos e o que eles indicam
Ter secreção vaginal é normal? A Dra. Marianne Pinotti, ginecologista e obstetra, fala sobre quais os tipos de secreção vaginal e …
3
02:27
Escolhas que trazem longevidade
Se você pudesse escolher viver até os 100 anos, o que você faria? O Dr. João Paulo Nogueira, médico e fundador …
4
02:11
É importante tomar a vacina da hepatite?
O que é hepatite? e qual a importância em se vacinar contra esta doença? O Dr. Gonzalo Vecina, médico e fundador …
5
02:10
Como cuidar da saúde dos olhos
A saúde dos olhos depende de algum fator específico? A história de que comer cenoura faz bem para a visão, …
6
02:15
Os 3 níveis de estresse infantil
Quais são os níveis de estresses que uma criança pode ter? Como eles são classificados? A Dra. Ana Escobar, pediatra e …
7
06:25
O que você precisa saber sobre o HPV?
Quais os sinais que indicam o HPV? E como se prevenir deste vírus? A Dra. Marianne Pinotti, ginecologista e obstetra, fala …
8
03:04
O que fazer para ter uma boa velhice?
Quais hábitos podemos ter para chegarmos bem a terceira idade? O Dr. João Nogueira, médico e fundador do Horas da Vida, …