Últimas notícias:

Loading...

7 sinais que mostram quando o excesso de peso se tornou um problema

Por: Redação

Cada vez é mais difícil conhecer alguém que esteja satisfeito com o próprio corpo, principalmente por causa de padrões estéticos impostos pela sociedade. Mas você sabe diferenciar quando os quilos a mais deixam de ser um problema de vaidade e se tornam prejudiciais à saúde? Para fazer um alerta, o Minha Vida separou sete sinais que revelam se o excesso de peso se tornou uma questão de saúde.

Foto: Manuel-F/iStock
Crédito: Manuel fabaO corpo pode dar sinais de que o excesso de peso se tornou um problema

Em entrevista ao site, o cardiologista Carlos Alberto Machado, da Sociedade Brasileira de Cardiologia, disse que vivemos uma epidemia de excesso de peso. Tal tese pode ser comprovada pelo último levantamento feito pelo Ministério da Saúde, que revelou que quase metade da população do país tem o IMC acima do considerado ideal (entre 18,6 e 24,9).

Confira alguns dos sinais:

Gordura abdominal

De acordo com o endocrinologista Josivan Lima, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), além do histórico familiar, a circunferência abdominal do indivíduo pode favorecer ou reduzir o risco de desenvolver doenças crônicas, como o diabetes. “Um peso bem distribuído pelo corpo é menos prejudicial do que aquele concentrado na região abdominal”, explica. Portanto, nem sempre uma pessoa com IMC acima do valor ideal tem maior predisposição a desenvolver essas doenças do que uma pessoa com IMC dentro do valor considerado saudável.

A gordura visceral (na região do abdômen) aumenta a produção de substâncias que favorecem o aumento da taxa de glicose, da pressão arterial e do colesterol ruim. Já a gordura subcutânea, que fica embaixo da pele, produz substâncias que promovem exatamente o efeito oposto: controlam essas níveis. O especialista afirma que uma cintura saudável para mulheres não deve ultrapassar os 88 centímetros e, para homens, os 102 centímetros.

Perda de roupas

Um bom alerta para quem está ganhando peso são as roupas. Se o que uma vez lhe serviu com folga agora já não entra mais, então é bom ficar de olho – mas sem exageros. Não existe um tamanho de roupas ideal, visto que cada pessoa tem uma estrutura corporal própria, então não adianta ter como modelo um tamanho de manequim muito inferior ao seu. Segundo o psicólogo Armando Ribeiro das Neves Neto, do Hospital Beneficência Portuguesa, o público feminino é o que mais sofre cobranças para ter o corpo perfeito e, nessa busca, muitas vezes criam padrões de beleza distorcidos e prejudiciais ao organismo. “Para avaliar se você está ou não acima do peso e se isso afeta sua saúde, busque parâmetros médicos e não opiniões sem qualquer embasamento”, alerta.

Limitações

Antes, você caminhava certa distância e nem suava. Um tempo depois, percebeu que ficou exausto ao fim do mesmo trajeto. Mais para frente, não conseguiu realizar o percurso completo. “O ganho de peso impõe limitações cada vez maiores e isso pode ser percebido com o passar do tempo”, afirma o endocrinologista Josivan. Só não interprete a dificuldade como um fracasso. Encare isso como um desafio para recuperar o condicionamento físico e busque auxílio profissional, pois o risco de lesões nas articulações é maior em pessoas com sobrepeso.

Leia a matéria na íntegra.

Compartilhe: