‘Meu filho não come nada’: pediatra explica alimentação seletiva

*Do nosso parceiro Criar e Crescer

Parece até redundante dizer que alimentação é um assunto fundamental, e nos acompanha do nascimento até o fim da vida. Porém, é importante ter em mente que, se você é mãe ou pai, as dúvidas sobre o assunto não acabam quando a criança já fez sua introdução alimentar; ao contrário, pode ser aí que elas começam. A relação com a comida é uma construção para a vida toda, e é natural passar por algumas fases. No caso dos pequenos, uma dessas fases que mais causa angústia nos pais e cuidadores é a rejeição total aos alimentos.

No vídeo novo do nosso parceiro Criar e Crescer, o pediatra Daniel Becker comenta o assunto. “Meu filho não come nada!”. Se você está se debatendo com essa questão, esse vídeo é para você.

“A gente precisa entender o que acontece com a criança para deixar de fazer disso um drama, e sim uma vivência tranquila, porque tudo isso passa e a criança fica bem mesmo passando por esse momento”.

A rejeição a determinados alimentos é natural do desenvolvimento da criança, e deve ser vivenciado com tranquilidade e a certeza de que “não comer nada” é uma fase que vai passar.

Antes de mais nada, o médico explica que é preciso considerar que um bebê e uma criança de um ano ou dois têm relações bastante diferentes com a comida, tanto em termos de quantidade quanto em termos de necessidade.

“Quando nós adultos não entendemos isso de uma forma natural, passando a fazer coisas que muita vezes não são as mais adequadas. Por exemplo: ofercer à criança comidas fáceis, como nuggets, biscoitos, danoninhos e similares (industrializados). Outra coisa é não oferecer leite em excesso”.

O pediatra alerta para a importância de complementar a alimentação com variedade e atenção ao desenvolvimento do paladar da criança, acompanhando de perto quais são as limitações e pontos fortes de sua nutrição. “É normal que a criança vá se tornando seletiva, como rejeição a certas texturas ou sabores (…) É quando a criança começa a dizer ‘não’ para algumas comidas, e é saudável dizer ‘não'”, ressalta Becker.

Clique aqui para assistir:

Quem quiser se aprofundar mais no assunto, o nosso parceiro Pequeno Gourmet Jr compartilhou uma reflexão sobre quatro momentos, possíveis motivos, para essas mudanças de comportamento súbitas, como os saltos de desenvolvimento, o fim da licença-maternidade e o crescimento dos dentinhos – clique aqui para ler na íntegra.

Leia mais:

1 / 8
1
02:27
Escolhas que trazem longevidade
Se você pudesse escolher viver até os 100 anos, o que você faria? O Dr. João Paulo Nogueira, médico e fundador …
2
02:11
É importante tomar a vacina da hepatite?
O que é hepatite? e qual a importância em se vacinar contra esta doença? O Dr. Gonzalo Vecina, médico e fundador …
3
02:10
Como cuidar da saúde dos olhos
A saúde dos olhos depende de algum fator específico? A história de que comer cenoura faz bem para a visão, …
4
02:15
Os 3 níveis de estresse infantil
Quais são os níveis de estresses que uma criança pode ter? Como eles são classificados? A Dra. Ana Escobar, pediatra e …
5
06:25
O que você precisa saber sobre o HPV?
Quais os sinais que indicam o HPV? E como se prevenir deste vírus? A Dra. Marianne Pinotti, ginecologista e obstetra, fala …
6
03:04
O que fazer para ter uma boa velhice?
Quais hábitos podemos ter para chegarmos bem a terceira idade? O Dr. João Nogueira, médico e fundador do Horas da Vida, …
7
02:29
A relação da diabetes com a visão
Qual a relação da diabetes com a visão? Existe algum sintoma na região ocular que indica diabetes? O Dr. Julio Abucham, …
8
03:46
Alimentação infantil e o exagero da informação
Açúcar, sal, carne, são mesmo vilões para as crianças? Hoje, a Dra. Ana Escobar, pediatra e embaixadora do Horas da Vida, …