Últimas notícias:

Loading...

App que ajuda a parar de fumar combina smartwatch com psicologia

Por: Redação

Os malefícios que o cigarro traz à saúde não são novidade para ninguém. Por ano, mais de 7 milhões de pessoas morrem em decorrência das doenças causadas pelo fumo, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde).

Mas quem fuma sabe que não é tão fácil assim largar o cigarro. Mas um aplicativo israelense promete ser um aliado na luta contra o fumo.

O aplicativo SmokeBeat compara o progresso do usuário com outros

Diferente das centenas de apps já existentes com o mesmo objetivo, o SmokeBeat é o primeiro a verificar o ato de fumar em tempo real, através dos gestos da mão sendo levada até a boca detectados por sensores acoplados aos relógios e pulseiras inteligentes, conhecidos como smartwatches e wristbands (relógios e pulseiras inteligentes).

Além do monitoramento remoto, o aplicativo usa princípios da terapia comportamental cognitiva (CBT) para enviar os incentivos financeiros, emocionais, racionais e sociais mais suscetíveis a motivar mudanças comportamentais em seus usuários, que são personalizadas com a ajuda de aprendizagem automática e vasta análise de dados.

Os usuários podem estabelecer metas e receber créditos e incentivos

Por exemplo, se o valor do cigarro é o que mais preocupa o usuário, o SmokeBeat vai enfatizar quanto o seu hábito afeta seu orçamento e quanto você economizaria com a redução.

  • Para as pessoas que querem parar de fumar, é preciso ter muita determinação e força de vontade. Primeiro, é necessário estabelecer os motivos para abandonar o vício e, em alguns casos, procurar a ajuda de um especialista. Além disso, identificar estratégias para neutralizar os momentos e vontades é essencial para acabar com a dependência. CONFIRA DICAS PARA PARAR DE FUMAR00

Os usuários podem ainda ver e classificar estatísticas e alertas de tabagismo, estabelecer metas, comparar seu progresso com o dos outros e receber créditos e incentivos.

O aplicativo já está disponível para download nos sistemas iOS ou Android.

Com informações do Israel21c

Compartilhe: