Últimas notícias:
Loading...

Atividade cotidiana pode reduzir risco de câncer em 32%, revela estudo

Dos 22 mil participantes do estudo, cerca de mil casos de câncer acabariam sendo evitados com a prática mais frequente de atividades

Atividades que reduzem risco de câncer, segundo estudo
Créditos: iStock/wildpixel
Atividades que reduzem risco de câncer, segundo estudo

Segundo uma pesquisa divulgada recentemente na revista JAMA Oncology, subir escadas ou carregar sacolas de compras do mercado podem contribuir para a prevenção do câncer. Pequenas atividades físicas que ocupem aproximadamente 5 minutos por dia poderiam reduzir as chances de desenvolver câncer em 32%.

O estudo, conduzido por médicos australianos, acompanhou 22 mil indivíduos que se consideravam sedentários ao longo de sete anos. Durante esse período, os participantes utilizaram pulseiras inteligentes para monitorar os riscos de câncer, especialmente relacionados ao sedentarismo.

Dos 22 mil participantes, 2,3 mil desenvolveram a doença durante o estudo, e cerca de mil casos poderiam ter sido evitados com a prática mais frequente de atividade física.

Os benefícios das tarefas do cotidiano

O estudo constatou que aqueles que realizavam atividades físicas vigorosas intermitentes (VILPA) apresentaram menor risco de desenvolver tumores. Essas atividades são aquelas incorporadas ao dia a dia, sem a necessidade de frequentar uma academia, incluindo tarefas como varrer a casa, caminhar com sacolas de compras ou brincar com crianças.

Atividades do dia a dia ajudam a reduzir risco de câncer
Créditos: iStock/tonefotografia
Atividades do dia a dia ajudam a reduzir risco de câncer

Emmanuel Stamatakis, médico especialista em saúde social e principal autor do estudo, explicou que adotar uma rotina que inclua VILPA se assemelha ao conceito de treinamento HIIT aplicado à vida cotidiana.

“Ficou evidente que aumentar a intensidade das tarefas diárias para apenas quatro a cinco minutos por dia, feitas em intervalos curtos mas intensos de cerca de um minuto cada, está associado a uma redução geral no risco de tumores em até 18%. O número cresce para até 32% quando acabam considerados apenas os tipos de câncer ligados à atividade física”, afirmou Stamatakis.

Para os pesquisadores, esse tipo de atividade pode ser uma opção acessível para aqueles que não têm recursos para investir em academias.

Os estudiosos identificaram que os tipos de câncer com menor incidência em pessoas que praticam essas atividades físicas cotidianas incluem: fígado, pulmão, rim, cárdia gástrica, endométrio, leucemia mieloide, mieloma, colorretal, cabeça e pescoço, bexiga, mama e esôfago.