Últimas notícias:

Loading...

Cientista australiano de 104 recorre à eutanásia para morrer

David Goodall optou pelo suicídio assistido para pôr um fim à própria vida

Por: Redação
Idoso recorre à eutanásia

O australiano David Goodall, considerado o cientista mais velho do mundo com 104 anos, viajou para a Suíça para recorrer à eutanásia e cometer suicídio assistido.

Goodall não sofre de nenhuma doença grave, mas por causa da idade, sua qualidade de vida piorou nos últimos tempos, fato que o levou a optar pela eutanásia.

Como na Austrália a prática é proibida, o cientista programou um encontro com uma organização de assistência ao suicídio da Basileia. Ele saiu do seu país de origem na noite da última quarta-feira, 2, com destino à Bordeaux, na França, onde passará um tempo com familiares, antes de viajar para a Suíça, local em que pretende encerrar sua vida no dia 10 de maio.

Antes de embarcar, David Goodall disse em entrevista ao canal ABC  lamentar a decisão de viajar para um outro país, mas precisou “fazer isso para ter a oportunidade de suicídio”.

Assim como na maioria dos países do mundo, a legislação da Austrália considera a eutanásia ilegal.

Para arcar com as despesas, o cientista contou com o apoio da associação Exit International, que iniciou uma campanha de financiamento colaborativo e conseguiu arrecadar mais de 20.000 dólares australianos (U$ 15.0000). O dinheiro foi utilizado para custear as passagens de avião de primeira classe do cientista e seu acompanhante.

À ABC, Goodall disse ainda que aprecia o interesse do público e espera que seu caso provoque um debate sobre a eutanásia.

Leia também:

Compartilhe: