Comer 1 maçã por dia diminui risco de morrer cedo em 35%

Por: Redação | Comunicar erro

É o que recomenda um estudo realizado pela University of Western Australia. De acordo com os pesquisadores, comer uma maçã por dia diminui o risco de morrer cedo em 35%.

O ideal é ingerir 100 gramas da fruta por dia, o equivalente a uma maçã pequena, o que aumenta a sua expectativa de vida em comparação a quem não tem o mesmo hábito. A pesquisa contou com a participação de 1456 pessoas com idades entre 70 e 85 anos.

iStock/combomambo
Crédito: Getty Images/iStockphotoOs benefícios da maçã

O estudo afirma que a maçã é rica em fibras e flavonoides, este último tem um efeito antioxidante que ajuda a prevenir o envelhecimento das células.

Confira o artigo completo e saiba mais mais sobre os benefícios da maçã no site Minha Vida, parceiro do Catraca Livre.

Compartilhe:

1 / 8
1
04:46
Os perigos do movimento antivacina
O político italiano e ativista antivacina, Massimiliano Fedriga, foi internado para se tratar de uma catapora. Seria engraçado, senão fosse …
2
03:08
Será que você tem sinestesia?
Ouvir um som e sentir um gosto na boca; ver o número 8 como roxo. Nada disso é loucura: tratam-se …
3
02:23
Banho do Bebê – Sikana
Esse vídeo integra o capítulo “Higiene do Bebê” e contou com o apoio técnico de profissionais de saúde da Perinatal, …
4
02:13
Os benefícios da camisinha feminina
Muitos talvez não saibam, mas a camisinha feminina conta com uma série de benefícios. Além de prevenir a gravidez, protege …
5
05:54
Maternidade e sexo – Ana Paula Xongani
A criadora de conteúdos e empresária Ana Paula Xongani contou o que mudou na sua vida sexual após a maternidade.
6
04:55
Prazer das minas – Thaís Mayume Higa
A escritora e editora Thaís Mayume Higa conversou com a gente sobre os tabus envolvendo a sexualidade das minas.
7
07:03
Saúde LGBT – Thaís Machado e Iran Giusti
Conversamos com a médica da família e comunidade, Thaís Machado, e o fundador da Casa 1, Iran Giusti, para falar …
8
04:27
Sexo 60+ – Rita Cadillac
Conversamos com a Rita Cadillac para abordar o sexo após 60 anos de idade.