Últimas notícias:

Loading...

Em programa, Junior abre debate sobre pílula anticoncepcional

Por: Redação

Neste sábado, 22, Junior participou do Altas Horas e fez uma pergunta que muitas mulheres têm feito nos últimos tempos. Com coerência, o músico questionou Laura Muller sobre a relação entre a pílula anticoncepcional e o machismo.

“O anticoncepcional, o comprimido, é uma dose de hormônios que a mulher vai receber diariamente por anos na vida dela”, ele começou após mencionar como a discussão sobre machismo é importante. “Qual que é um outro método que pode ser aliado a camisinha para ajudar a informar as mulheres de que existe uma alternativa que ela não precisa ficar colocando hormônio no corpo dela?”, indagou.

A plateia aplaudiu a pergunta do cantor

Antes de terminar, no entanto, Junior fez uma última pergunta que gerou palmas intermináveis da plateia do programa. “Por que que cabe à mulher fazer isso? Isso não é um certo machismo?”, disse.

Laura Muller, então, disse que a pílula anticoncepcional masculina não existe ainda e respondeu. “Os métodos mais eficazes para evitar a gravidez são os métodos hormonais como a pílula, a injeção, o DIU”, informou. “Segundo os médicos, eles acabam prescrevendo métodos de baixa dosagem hormonal. A pílula dos anos 60 não é a mesma pílula de hoje”, explicou.

O debate ainda continuou depois que o cantor deu um exemplo de como sua esposa sofreu ao tomar a pílula anticoncepcional. “Mas tem mulheres que tomam a vida inteira e não faz mal, viu”, afirmou a sexóloga. “Depende de cada organismo, de qual é a pílula, mas tem que ter um acompanhamento certinho com o ginecologista”, completou.

Ainda assim, é importante se informar sobre quais as outras maneiras de evitar a gravidez, afinal, no último ano muitas jovens deram relatos sobre problemas de saúde decorrentes dos hormônios. Veja aqui os riscos dos anticoncepcionais.

  • Leia também:

Compartilhe:

Tags: #Tratamento