Infecções bucais não tratadas podem gerar problemas cardíacos

Bactérias da gengivite e da periodontite em estágio avançado, por exemplo, podem se alojar nas válvulas cardíacas cardíacas e causar danos

Por: Redação

Um estudo divulgado em julho pela American Heart Association, uma espécie de associação cardíaca dos Estados Unidos, apontou que problemas de saúde bucal podem estar na origem de muitos males cardíacos. Segundo a pesquisa, problemas cardiovasculares como aterosclerose (artérias entupidas) e acidente vascular cerebral (AVC), muitas vezes, são ligados a inflamações provocadas por bactérias bucais.

O estudo é mais um elemento a comprovar o que profissionais da área da saúde já defendem com unhas e dentes: uma boa saúde geral começa pela boca. Além do impacto dos alimentos e das bebidas que ingerimos em nosso dia a dia, nosso organismo torna-se mais vulnerável a infecções e outros problemas à medida em que negligenciamos questões como a higiene bucal e os cuidados com as gengivas e a língua.

homem com o dente sangrando
Crédito: :Justin Smith/istockInflamações no boca em estágio muito avançado podem representar um risco

“Às vezes, o paciente tem gengivite e periodontite, com bactérias que vão se alojar na parte cardíaca”, explica Edmilson Pelarigo, diretor clínico da OrthoDontic. “Essas doenças, quando em estágio avançado, acabam resultando em problemas para o coração, devido ao fato de a inflamação acabar indo se alojar em válvulas cardíacas”.

Segundo Pelarigo, além da ingestão de alimentos com pouco açúcar e gordura e sem doses exageradas de elementos como sódio, visitas periódicas ao dentista – de preferência, a cada seis meses – garantem o correto acompanhamento da saúde bucal e evitam efeitos que podem decorrer de problemas nos dentes e nas gengivas. “Muitas pessoas chegam ao nosso consultório acusando dores de cabeça, dores cervicais e até na coluna, provocadas por mordida errada, a chamada mordida cruzada”, exemplifica. “É muito comum um problema bucal irradiar dores para outros lugares do corpo”.

Em outros casos, ocorre o contrário: problemas causados em outras partes do corpo repercutem na boca. São os casos do bruxismo, geralmente gerado pela ansiedade excessiva, e a afta, resultante da acidez demasiada no estômago. “Se você olhar a boca de um paciente, você consegue saber se ele é depressivo, se é ansioso. Só de olhar, já se consegue fazer um diagnóstico”, afirma Pelarigo. “Temos que olhar o paciente como um todo, tentando descobrir a causa do problema para podermos orientar o melhor tratamento.”

dentista mexendo nos dentes de paciente
Crédito: Zlikovec/istockTambém é comum outros problemas de saúde refletirem na boca

Compartilhe:

1
Coronavírus: doença pode se tornar uma epidemia no Brasil?
Desde os primeiros rumores do surto de coronavírus na cidade de Wuhan, na China, em dezembro, uma enxurrada de informações …
2
Brasil registra primeira suspeita de coronavírus
Em nota, a Secretária de Saúde do Estado de Minas Gerais confirmou a primeira suspeita de coronavírus, doença misteriosa que …
3
Doença desconhecida preocupa médicos e autoridades na China
Uma pneumonia viral e com causas desconhecidas tem despertado a atenção de médicos, especialistas e autoridades na cidade Wuhan, região …
4
Fone de ouvido: o que ele pode causar na sua audição
Segundo informações da Organização Mundial da Saúde (OMS), quase 50% da população entre 12 e 35 anos corre o risco …
5
Câncer de próstata: saiba o que é e como se prevenir da doença
O câncer de próstata é o segundo tipo de tumor mais comum entre os brasileiros. De acordo com informações do …
6
03:38
Cuidados e prevenções para a saúde das mulheres
Dores menstruais parecem típicas, mas podem ser um sinal de endometriose.Hoje, a Dra. Luiza Cadioli, médica de família e comunidade, …
7
02:37
Saiba quais são os sintomas do Transtorno bipolar
O transtorno bipolar vai além das variações de humores.Hoje, o Dr. Jair de Jesus Mari, psiquiatra e professor da Unifesp, …
8
01:40
O que é a Fibromialgia e quais os sintomas?
Você já sentiu dores intensas em algumas partes do corpo?Hoje, a Dra. Luiza Cadioli, médica de família e comunidade, fala …